Manoel Afonso

Colunista JPNews

Abrem-se as cortinas do palco eleitoral

Análise do cenário político no Brasil

Postado em 02 de ABRIL de 2016 às 9:15

Por Manoel Afonso

DILEMA  Conversei com vários pré candidatos a vereança aqui na capital e todos eles em dúvida se estavam mesmo escolhendo o partido certo. Explico: Temem que as novas regras eleitorais tornem as suas chances de vitória ainda mais difíceis e caras. 

EXPLICANDO:  Cada partido está obrigado a lançar 150% do total de vagas . No caso da capital com 29 cadeiras, o mínimo de candidatos será de 44, sendo obrigatoriamente  30% de mulheres, que aliás, tem se mostrado reticentes a ideia de participar da política.

O DESAFIO  Dos 530 mil eleitores na capital, estima-se em 450 mil votos válidos, o que daria o coeficiente de 15 mil votos. Só assim o partido ou coligação, elege alguém.  Aí reside o risco dos candidatos dos partidos nanicos de morrerem literalmente na praia.

CENÁRIO  Em Campo Grande segue indefinido apesar da desincompatibilização da vice governadora Rose, da filiação de Sergio Longen ao PR, de Marcos Trad ao PSD e de Nelsinho reforçando o PTB e do anúncio de André de que o PMDB se fará presente.

ROSE  Pela sua trajetória, militância partidária e participação efetiva na vitória de Reinaldo, é vista como candidata natural. Mas parece existir ainda algo no ar que motiva dúvidas quanto a efetivação deste projeto. Pelo sim, pelo não, ela é o nome. 

LONGEN  Finalmente cedeu aos desafios e encantos da política entrando no PR. Não há certeza de sua candidatura. Se por um lado é visto como elemento novo, sem vícios próprios dos políticos profissionais, precisa se articular para se viabilizar politicamente.

NELSINHO  Até onde essa denúncia do MPE irá prejudicá-lo eleitoralmente? Essa é a pergunta que se faz. Está bem nas pesquisas, circula bem entre os tucanos e ainda tem contatos no PMDB. É preciso esperar um pouco mais para se ter a conclusão definitiva.

ANDRÉ  Há quem aposte que ele pode ser a carta da manga que o PMDB teria para o discurso da reconstrução de Campo Grande. Ele mesmo deve estar fazendo a avaliação dos estragos em sua imagem por conta de episódios envolvendo Giroto e Cia.

E MAIS... Fala-se ainda na possível participação da ex-vereadora Tereza Naime (PDT) e de Tatá Marques (PSDB), apresentador de TV. Claro, nessas horas há muita ilação e até delírio sobre  o prestígio de personagens que povoam o imaginário popular.

PORÉM uma coisa é certa: o governador Reinaldo será o grande eleitor desta eleição, não só pelo poder de fogo que concentra, bem como pela sua determinação positiva que demonstrou nas duas últimas eleições que disputou. Ele pode sim fazer a diferença.

QUESTÕES:  Até onde o cenário nacional influenciará no pleito municipal – onde se discute as questões paroquiais? A internet detonando os políticos com a Lava Jato e o fim dos gastos estratosféricos poderão  nivelar as candidaturas ao mesmo patamar?  

PRIORIDADE? A população aplaudiu a Câmara Municipal ao rejeitar  o empréstimo de R$12 milhões destinados a melhorar o sistema de fiscalização. O motivo? A capital tem problemas mais graves que precisam de ações e investimentos urgentes. 

BERNAL  Esperava-se que seus técnicos da prefeitura fossem explicar  os detalhes do projeto para implantação do novo sistema fiscal, mas isso não ocorreu. Enquanto isso, os buracos nas ruas se multiplicam. Pelo visto o prefeito Bernal usa helicóptero. 

BELEZA Fiquei feliz ao ver a foto no site do TCE, registrando a visita do ex-senador Russo à conselheira Marisa, junto com o ex-senador Figueiró. Antes estiveram com o governador Reinaldo.  Russo, que sofreu AVC, recupera-se, caminhando inclusive.   

É PENA  São poucos os deputados – a exemplo de vereadores – que tem intimidade razoável com o Direito Constitucional. Isso faz falta quando se pretende abordar alguns aspectos que envolvem o momento nacional, especialmente o episódio do impeachment. 

BARBOSINHA Deixa uma lacuna preciosa na CCJ onde era o presidente. Conversei com o deputado Lídio a respeito e ele está consciente da responsabilidade da missão. Lídio é advogado, funcionário do TCE e tem uma boa visão do cenário estadual.

‘LAVA JATO’ Ela deixa várias lições: necessidade da reforma política com menos influência do poder financeiro nas eleições, transparência maior da gestão pública, o controle social dos poderes públicos e o fim do foro privilegiado. E mudaremos?

É O FIM...  Onde chegamos! Comício dentro do Palácio do Planalto. Jamais havia visto cena tão deprimente como essa recentemente protagonizada por Dilma. Os tais líderes dos movimentos sociais subsidiados (é claro!) pelo Governo fazendo claque.

FIEL OU INFIEL?  Mais uma vez aflora a dubiedade – marca registrada do deputado Dagoberto Nogueira ao longo de sua carreira. Aliás, isso lhe valeu fortes manifestações  em frente ao prédio onde mora na capital, com direito a panelaço e ato fúnebre.    

SOFRIMENTO Assim tem sido a vida do ex-deputado Valdomiro Gonçalves nos últimos meses. Vítima de câncer, na UTI do Proncor. Os prognósticos pessimistas. Uma luta desigual contra um inimigo cruel num labirinto implacável. Vamos rezar por ele.  

Últimas Noticias