Geral

Historiador Hidelbrando Campestrini morre aos 75 anos

O historiador preparava-se para lançar o livro o Livro das Comarcas, em parceria com o TJMS

Postado em 08 de NOVEMBRO de 2016 às 9:24
Divulgação
Campestrini ficou conhecido em Paranaíba por ter escrito a história do município por meio do livro “Santana do Paranaíba”

Por Talita Matsushita

O historiador Hidelbrando Campestrini morreu na noite desta segunda-feira (7), vítima de um AVE (Acidente Vascular Encefálico). Servidor aposentado do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, ele tinha 75 anos e atualmente preparava-se para lançar o Livro das Comarcas.

O historiador estava com a família, quando passou mal e foi encaminhado para hospital, passou por uma cirurgia, mas não resistiu. O velório está acontecendo hoje na Avenida Calógeras, 3000, sede do Instituto Histórico e Geográfico de MS, em Campo Grande.

Professor, escritor e presidente do Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso do Sul, Campestrini ficou conhecido em Paranaíba por ter escrito a história do município por meio do livro “Santana do Paranaíba”. 

No Judiciário, deu sua última contribuição, como parceiro, no conteúdo do Livro das Comarcas que o TJ, por meio da Secretaria de Comunicação e a Coordenadoria de Arquivo e Memória, lançarão no início do mês de dezembro deste ano. A última prova da obra foi apresentada ao professor no mês de outubro, e o momento foi de muita emoção, pois no livro estão reunidos documentos e recortes, arquivados por Hildebrando Campestrini no período em que trabalhou no Poder Judiciário. 

Nascido em  em Rio dos Cedros-SC, Hildebrando Campestrini, diplomado em Filosofia e Pedagogia, em Letras e especialista em Língua Portuguesa, foi servidor do Poder Judiciário de Mato Grosso do Sul, onde ocupou diversos cargos. 

Historiador nato, escreveu diversos livros, contos e artigos. É Membro da Academia Sul-Mato-Grossense de Letras e, do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, eleito em 2006. Atualmente presidia o Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso do Sul. 

“A importância do que fazemos com a história, muitas vezes só tem valor dezenas de anos depois. Esta obra é mais uma prova disso e sua real importância só será percebida daqui há décadas”, concluiu o historiador, no dia em que aprovou a obra.  

Obras
Entre as obras de Hildebrando estão a ‘História de Mato Grosso do Sul’, que vai para a oitava edição, ‘Santana do Paranaíba’, 'Eldorado – memória e riquezas', além de organizar e reeditar autores sul-mato-grossenses ou ligados à nossa história, como ‘Obras Completas de Hélio Serejo’, ‘Obras Completas de Raul Silveira de Mello’, além de organizar a Série Memória Sul-Mato-Grossense. E é também, coautor da Enciclopédia das Águas de Mato Grosso do Sul, obra ímpar na cultura regional.

 

Últimas Noticias