Política

Robinho Samara nega crime eleitoral e anuncia recurso contra cassação

Prefeito reeleito de Aparecida do Taboado é acusado de compra de votos na campanha de outubro

Postado em 01 de DEZEMBRO de 2016 às 5:00
Nestor Júnior/Cultura FM
Robinho Samara nega acusação de crime eleitoral

Por Valdecir Cremon

O prefeito de Aparecida do Taboado, José Robson Samara Rodrigues de Almeida, o Robinho Samara (PSB), negou, nesta quarta-feira (30), em entrevista à Cultura FM 105,5 MHz, qualquer irregularidade na campanha eleitoral em que conquistou seu segundo mandato, na prefeitura da cidade, em outubro deste ano, e disse que toda a prestação de contas foi entregue à Justiça Eleitoral da comarca.

Robinho é acusado pelo Ministério Público Eleitoral (MPE) por compra de votos e abuso de poder econômico durante a campanha. Na semana passada, a Justiça Eleitoral cassou o registro da candidatura e cancelou sua diplomação para o cargo, prevista para 19 de dezembro. A decisão foi da juíza Kelly Gaspar Duarte Neves, da 24ª Zona Eleitoral, 

Na entrevista, Robinho negou a acusação. "Nunca tive uma irregularidade, em 31 anos de vida pública", afirmou, em meio a apontamentos da história de sua família na cidade, após a eleição de membros de sua família para cargos públicos em Aparecida.

"Eu respeito a decisão da Justiça. Não concordo. Não concordo de maneira alguma e vou recorrer [ao Tribunal Regional Eleitoral], já estamos recorrendo, e espero que a justiça seja feita", disse. "Como funcionário da Secretaria [estadual] de Obras, eu vi o que viveu Cassilândia, por exemplo; eu vi o que viveram Paranaíba, eu vi o que viveu Selvíria, em determinado período [devido à brigas políticas]. Eu já tive que mudar duas 'agendas' com as empresas Fibria e International Paper, que estão vindo para cá", disse.

"Não posso falar que não estou com vergonha. Claro. Até porque certas mídias injustas te expõe de maneira mentirosa, e eles não têm coragem de debater o problema. Eles não têm coragem de ver de onde eu vim e o que eu faço. E isso te entristece. E o trânsito que a gente tem em Brasília, em Campo Grande. Em cada bloco que nós entramos a primeira coisa é ter que esclarecer, porque hoje, graças a Deus, eu devo ser a pessoa mais bem relacionada e conhecia em Brasília, nos corredores dos ministérios, e nos corredores [do governo] em Campo Grande", disse.

Sobre a política local, Robinho afirmou: "Nós não ficamos em esquinas falando da vida de ninguém. Nós nunca denunciamos ninguém em nossa vida, aina mais denúncias infundadas, denúncias vazias. Nós nunca fizemos isso na nossa vida". 

Robinho foi eleito com 6.041 votos, que representa 44,69% dos votos válidos. O segundo lugar, professor André (PDT) obteve 5.896 votos (43,61%). (Colaborou Nestor Júnior/Cultura FM Aparecida do Taboado)

Últimas Noticias