Política

Robinho nega compra de votos e diz que vai recorrer ao Tribunal Regional

Prefeito de Aparecida do Taboado, José Robson Samara, negou, em entrevista à Cultura FM, qualquer irregularidade na campanha

Postado em 03 de DEZEMBRO de 2016 às 7:02
Nestor Júnior/Cultura FM
Robinho Samara deu entrevista à Cultura FM na quarta-feira (31)

Por Valdecir Cremon

O prefeito de Aparecida do Taboado, José Robson Samara Rodrigues de Almeida, o Robinho Samara (PSB), negou, em entrevista à Cultura FM 105,5 MHz, qualquer irregularidade na campanha eleitoral em que conquistou seu segundo mandato, em outubro deste ano, e disse que toda a prestação de contas foi entregue à Justiça Eleitoral da comarca.

Robinho é acusado pelo Ministério Público Eleitoral (MPE) por compra de votos e abuso de poder econômico durante a campanha. Na semana passada, a Justiça Eleitoral cassou o registro da candidatura e cancelou sua diplomação dele para o cargo, prevista para 19 de dezembro. A decisão foi da juíza Kelly Gaspar Duarte Neves, da 24ª Zona Eleitoral,
“Nunca tive uma irregularidade em 31 anos de vida pública”, afirmou.

“Eu respeito a decisão da Justiça. Não concordo. Não concordo de maneira alguma. Vou recorrer [ao Tribunal Regional Eleitoral] e espero que a justiça seja feita”, disse. “Eu já tive que mudar duas ‘agendas’ com as empresas Fibria e International Paper, que estão vindo para cá”, disse sobre reuniões.

“Não posso falar que não estou com vergonha. Claro. Até porque certas mídias injustas te expõe de maneira mentirosa, e eles não têm coragem de debater o problema. Eles não têm coragem de ver de onde eu vim e o que eu faço. E isso te entristece.

Robinho foi eleito com 6.041 votos, que representa 44,69% dos votos válidos. O segundo lugar, professor André (PDT) obteve 5.896 votos (43,61%). (Colaborou Nestor Júnior/Cultura FM Aparecida do Taboado)

Últimas Noticias