Rádios On-line

Campanha pelo fim da violência contra as mulheres será realizada amanhã

A campanha é internacional e visa combater todo o tipo de violência contra a mulher

19 NOV 2012 - 16h:30Por Redação

O Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, através da Subsecretaria da Mulher e da Promoção da Cidadania, realiza amanhã (20), Dia de comemoração da Consciência Negra, a abertura da Campanha "Dezesseis dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres”. O evento começa às 8 horas, no auditório da Governadoria, no Parque dos Poderes, na Capital.

A Subsecretaria Estadual da Mulher explica que a campanha é internacional e visa combater todo o tipo de violência contra a mulher. O evento está sendo organizado em conjunto com a Coordenadoria Estadual da Juventude e também pela Coordenadoria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Cppir/MS), que são ligadas à Subsecretaria Estadual da Mulher.
 
A Campanha traz como principal tema: “Compromisso e Atitude, Lei Maria da Penha – a lei é mais forte”. O evento visa conscientizar a todos sobre a violência contra as mulheres. Segundo a Subsecretaria da Mulher, a campanha será lançada oficialmente, em nível nacional, no dia 7 de dezembro deste ano.
 
Registro de violência
 
De acordo com os dados da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam), de Campo Grande, de janeiro até o dia 12/11, somente na Capital sul-mato-grossense, foram registrados 4.898 boletins de ocorrências (BO), somando todo tipo de violência (física, psicológica, sexual, moral, patrimonial) contra as mulheres. De acordo com a delegacia são registrados, em média, 500 boletins mensais no órgão sobre o assunto.
 
Cada um tem seu jeito

Durante a abertura da campanha, a professora da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Lucimar Rosa Dias, dará uma palestra sobre o tema: “Cada um tem seu jeito, cada jeito é de um”. O tema faz parte do seu livro, direcionado para crianças, que foi lançado em outubro deste ano, no Estado. Sua palestra será em comemoração ao Dia Nacional da Consciência Negra – celebrado no País no dia 20 de novembro.
 
         Segundo a professora Lucimar, nesta obra os pequenos leitores são convidados a conhecer o dia a dia de uma menina muito alegre, esperta e vaidosa. De origem afro, ela (a personagem) adora variar os penteados em seu cabelo crespo para ir à escola. Para isso conta com a ajuda dos pais e sua avó. Juntos, todos eles formam uma família divertida, tranquila e muito feliz, cada um com seu jeito especial de ser.
 
A obra promove a valorização das etnias e das diferenças de cada um, de modo a estimular as crianças a valorizarem as características pessoais, o relacionamento com a família e com o outro. “A temática visa discutir alguns estereótipos, como o racial e de gênero voltado para uma linguagem infantil. A personagem principal do livro se chama Luanda”, disse Dias.
 
Consciência negra
 
Na opinião de Lucimar, o Dia da Consciência Negra (20 de novembro) é fundamental para discutir a condição do negro na sociedade. “É um momento fundamental para discutirmos temáticas sobre a população negra, bem como abordarmos assuntos sobre a Lei de Diretrizes e Bases da Educação com a inclusão da obrigatoriedade do ensino da cultura e da história africana e afro-brasileira nas escolas públicas”, informou a professora.
 
Lucimar Rosa Dias é doutora em Educação pela Universidade de São Paulo, já foi professora na rede pública e privada, e atualmente leciona na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, de Três Lagoas (MS). Pesquisadora da formação de professores e metodologias que tratem da diversidade racial, presta consultoria para o Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades e para o MEC.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13