Rádios On-line
11338

Co-fundador da Apple declara guerra à guerra das patentes

25 SET 2012 - 15h:00Por Redação

 "Não acredito que a decisão da Califórnia se mantenha”, disse Steve Wozniak, em declarações ao site da Bloomberg, referindo-se ao veredicto de um tribunal de San José, no estado norte-americano da Califórnia, que obrigou a Samsung a pagar mais de mil milhões de dólares à Apple por violação de patentes. A empresa sul-coreana anunciou que iria apresentar recurso.


Para além de dizer que não acredita numa vitória final da Apple contra a Samsung, Steve Wozniak faz questão de sublinhar que não concorda com os argumentos da empresa que ele próprio ajudou a fundar, nem com a decisão do tribunal da Califórnia: “São coisas insignificantes, nem sequer considero que sejam inovações.”

A posição de Wozniak não podia estar mais distante da vontade expressa por Steve Jobs na sua biografia oficial. Numa das conversas com o autor do livro, Walter Isaacson, Steve Jobs afirmou que estava disposto a declarar “uma guerra termonuclear” contra a Google por causa do sistema operativo Android.

“Vou lutar até ao meu último suspiro e estou disposto a gastar os 40 mil milhões de dólares que a Apple tem no banco para fazer justiça”, disse. “Vou destruir o [sistema operativo] Android porque é um produto roubado. Estou disposto a declarar uma guerra termonuclear. Eles [a Google] estão cheios de medo porque sabem que são culpados”, declarou.

Wozniak prefere a câmara do Samsung Galaxy SIII e do Motorola Razr

Steve Wozniak é conhecido por não alinhar com o discurso oficial da Apple. Em Outubro de 2010, numa entrevista ao jornal diário austríaco Der Standart, Wozniak defendeu o jailbreaking (processo através do qual é possível desbloquear as restrições do sistema operativo iOS da Apple, usado no iPhone e no iPad): “Tenho três iPhones e um deles está desbloqueado. Tenho de fazer experiências e é legal.”

Desta vez, na entrevista ao site da Bloomberg, comentou o lançamento do iPhone 5. Primeiro fez questão de salientar que se sente “sempre entusiasmado com cada novo iPhone, porque trazem sempre avanços positivos”, mas deixou um desejo: “Seria muito importante que a qualidade das fotografias fosse melhor. Quando mostro aos meus amigos as fotografias tiradas com o iPhone 4 e com o Samsung Galaxy SIII, todos dizem que o Galaxy SIII, e até o Motorola Razr, são melhores.”

Wozniak trabalhou a tempo inteiro na Apple entre 1976 e 1987, mas o seu nome continua a constar da folha de salários da empresa, de que também é accionista.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13