Rádios On-line
8992

Em 2008, CRAS recebeu mais animais silvestres do que a média anual

A novidade é que no ano passado o centro recebeu 2.626 animais, 75% a mais que a média dos cinco anos passados

6 JAN 2009 - 08h:59Por Redação

Desde sua criação, em 1988, o Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS) já recebeu 24.124 animais oriundos de apreensões resultantes de operações contra o tráfico, de resgates por aparições em áreas urbanas, de casos de atropelamentos em rodovias, acidentes na zona rural, ocasionados por queimadas ou incêndios florestais ou de entregas voluntárias da população.

A novidade é que no ano passado o centro recebeu 2.626 animais, 75% a mais que a média dos cinco anos passados, que era de 1.500 animais por ano.

“Os números são conseqüências claras de maior fiscalização por parte dos órgãos de policiamento”, revela o coordenador do CRAS, Vinicius Andrade Lopes, referindo-se as apreensões recordes feitas pela Polícia Militar Ambiental e Polícia Federal.

Criado em 1988 pelo governo estadual, vinculado à Secretaria de Estado de Meio Ambiente, das Cidades, do Planejamento, das Ciências e Tecnologia (Semac) e pelo Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul), o Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS) realiza a recepção, triagem e destinação de animais silvestres apreendidos durante operações de fiscalização efetuadas pela PMA, Ibama e Corpo de Bombeiros.

Do total de recepção no centro, 68% são aves, 20% são mamíferos e 12% são répteis. As espécies que mais aparecem por lá são: o papagaio-verdadeiro, curió, canário-da-terra, tucano, arara-canindé, pássaro-preto, macaco-prego, gambá-de-orelha-branca, quati, sagüi-de-tufo-preto, veado-catingueiro, jabuti, jibóia, cágado, caiçaca, sucuri e falsa-coral.

O coordenador alerta que a compra de animais silvestres sem nota fiscal, autorização e garantia de procedência é crime ambiental. O infrator pode pegar de um a quatro anos de prisão ou pena alternativa. Outro problema alertado por ele é que os animais silvestres podem transmitir doenças aos humanos. “Então quem quiser ter um animal diferente em casa, procure criadouros autorizados pelo Ibama e o adquira de forma legalizada”, aconselha.

As visitações ao CRAS normalmente são realizadas às terças-feiras, quintas-feiras e sábados, através de agendamento, mas como o Parque do Prosa está fechado para manutenção, e o CRAS se localiza nele, as visitas ao centro também estão suspensas temporariamente, até o dia 15 deste mês.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13