Rádios On-line

"Gostaria que ele ficasse para sempre na cadeia", diz mãe de Eliza

Ele não confessou nada, não merece delação premiada.

7 MAR 2013 - 13h:13Por Redação

Com a expectativa de que “se faça justiça”, a mãe de Eliza Samudio, Sônia de Fátima Moura, chegou ao 4º dia do julgamento do goleiro Bruno Fernandes dizendo esperar que o homem acusado de matar sua filha receba condenação máxima. Sônia ressaltou que, por vontade própria, deseja que Bruno fique atrás das grades pelo resto da vida. “Espero a condenação máxima. Gostaria que fosse para sempre, mas não é possível”, comentou.

Presente em todos os dias do julgamento, Sônia observou ser difícil encarar diariamente, no tribunal, o ex-goleiro do Flamengo. Em relação ao depoimento prestado ontem (06), a mãe de Eliza Samudio disse considerar que Bruno não confessou nada, e pediu que ele não receba qualquer tipo de redução da pena, caso seja condenado. “Esperava que ele falasse, indicasse, onde está o corpo da minha filha. Ele não confessou nada, não merece delação premiada”, salientou.

Para Sônia, um indicativo de que Bruno não procurou falar a verdade foi o fato de ele ter se recusado a responder perguntas da acusação. Ela ressaltou que a estratégia foi adotada para evitar que o goleiro caísse em contradição.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13