Rádios On-line
8991

Governo aumenta em 23% o número de beneficiados no Vale Universidade

Este ano, o governador André Puccinelli assegurou recursos na ordem de R$ 3,9 milhões para o Vale Universidade

23 JAN 2009 - 09h:35Por Redação

O Governo do Estado vai atender este ano 800 acadêmicos com o Programa Vale Universidade, sendo que 120 são índios. Isso representa um aumento de 23% do público que será atendido pelo programa coordenado pela Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social, que garantiu em 2008, atendimento a 650 universitários. As inscrições para o processo seletivo encerram no dia 5 de fevereiro.

Este ano, o governador André Puccinelli assegurou recursos na ordem de R$ 3,9 milhões para o Vale Universidade, garantindo acréscimo de R$ 747 mil. "É o Estado fazendo sua parte para garantir às famílias de baixa renda acesso ao ensino superior, oferecendo oportunidade para aqueles que não têm condições financeiras de continuar seus estudos", destaca o governador.

Segundo a titular da Secretaria de Estado de Trabalho, Assistência Social (Setas), Tania Garib, esse benefício garante oportunidade de estudo, principalmente para aqueles jovens de cidades pequenas. Este ano, a meta da secretaria é incluir estudantes dos 78 municípios. "Em muitas cidades, os jovens sonham em fazer uma faculdade, mas não conseguem, devido ao alto custo para garantir sua manutenção e o pagamento das mensalidades", lembra a secretária.

De acordo com a resolução da Setas, publicada no dia 4 de dezembro, podem se inscrever no programa os estudantes que comprovem renda individual igual ou inferior a R$ 650,00 ou renda familiar não superior a R$ 1.700,00. No caso de universidades particulares, a instituição de ensino é obrigada a reduzir em 20% o valor da mensalidade. O Estado entra com outros 50% e o aluno com os 30% restantes. Em contrapartida, o aluno beneficiado é obrigado a prestar estágio de 20 horas, aprimorando sua formação profissional, desenvolvendo atividades em projetos especiais, conforme conveniência da Setas.

Atendimento aos índios

No caso do atendimento específico aos indígenas a bolsa é específica para alunos que estão matriculados em cursos da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul. Nesse caso, o valor é entregue diretamente ao acadêmico, tendo como base a média dos valores repassados às instituições particulares. Cada aluno selecionado recebe um auxílio financeiro que chega a um salário mínimo (R$ 415,00).

Para ter direito ao benefício, o interessado deve realizar sua inscrição até o dia 5 de fevereiro por meio do site
www.setas.ms.gov.br , sendo que o critério de escolha será a ordem crescente de renda. A pré-seleção é feita pelo próprio sistema informatizado. "Por esta razão é de grande importância o preenchimento correto dos dados" enfatiza a superintendente de Projetos Especiais, Dulce Maria Martins.

 

Em caso de empate entre os interessados pela bolsa, o critério é o acadêmico com maior idade. Além da renda, outra exigência é que a pessoa não tenha formação superior. Após ser incluído no programa, o universitário tem que comprovar frequência regular mínima de 80% nas disciplinadas cursadas e não ter sido reprovado.

 

O cadastro dos candidatos é avaliado por uma equipe e após a pré-seleção os alunos são entrevistados e devem confirmar as informações repassadas com a apresentação dos documentos requeridos. Posteriormente são realizadas visitas domiciliares para a verificação dos dados informados. O candidato passa, ainda, por uma avaliação final antes da divulgação dos habilitados.

 

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13