Rádios On-line

Ingrediente natural do leite materno previne doença intestinal mortal em bebês

Estudo mostra que adicionar nitrato de sódio a fórmulas podem evitar enterocolite necrosante em recém-nascidos prematuros

8 MAI 2013 - 18h:23Por Redação

Um ingrediente natural encontrado no leite materno pode ser usado para prevenir bebês prematuros de desenvolver uma condição intestinal mortal e incurável, de acordo com pesquisadores da University of Pittsburgh School of Medicine, nos EUA.

A doença começa com um bebê que nasce muito cedo, ou seja, antes das 36 semanas de gestação. Uma vez estável, normalmente o bebê é alimentado com fórmula, porque muitas vezes o leite materno não está prontamente disponível para prematuros.

Dentro de aproximadamente 10 dias após o nascimento, o bebê começa a vomitar e algumas horas mais tarde, a barriga torna-se distendida e descolorida. "Torna-se claro que a criança desenvolveu um grande problema em sua barriga, e um raio-X normalmente confirma o diagnóstico de enterocolite necrosante, ou NEC, em que o tecido intestinal está morrendo. Nós não temos escolha a não ser retirar as partes mortas do intestino, mas, apesar da cirurgia, metade desses bebês prematuros ainda morrem da doença", explica o autor sênior David Hackam.

Hackam e sua equipe observaram que NEC ocorre quando o intestino começa a ser colonizado com bactérias, processo que ocorre normalmente após o nascimento. Eles se concentraram no receptor toll-like 4 (TLR4), proteína imune que está envolvida no reconhecimento de micróbios e que eles descobriram que desempenha um papel no desenvolvimento do intestino.

No trabalho atual, a equipe demonstrou que TLR4 está presente em maior quantidade no revestimento dos vasos sanguíneos em prematuros do que em bebês nascidos no momento certo da gravidez.

O estudo mostra que ao contrário de ratos normais, aqueles criados sem TLR4 nos seus vasos sanguíneos não desenvolveram NEC em um modelo concebido para induzir a doença.

Os resultados indicam que as bactérias no sangue ativam TLR4 levando a uma redução de óxido nítrico, que por sua vez reduz os vasos sanguíneos e diminui o fluxo sanguíneo.

"Este caminho pode ser perigoso quando o intestino imaturo do prematuro torna-se inflamado pela exposição a bactérias normalmente presentes no intestino. TLR4 abundante provoca um desligamento do fornecimento de sangue para o intestino, levando à morte do tecido ou necrose", explica Hackam.

Os bebês prematuros que são amamentados ao invés de alimentados com fórmulas são mais propensos a sobreviver a NEC, assim os pesquisadores investigaram mais de perto os componentes do leite materno.

Eles descobriram que o leite materno contém elevados níveis de nitrato de sódio, que é convertido em nitrito pelas bactérias intestinais. Nitrito pode ser diretamente convertido para o vasodilatador óxido nítrico, que tanto pode proteger a mucosa intestinal quanto melhorar o fluxo sanguíneo.

"O nitrito adicional aparece superar os efeitos da ativação do TLR4 e corrigir o problema de fluxo de sangue. Quando demos uma fórmula suplementada com um nitrato de sódio e nitrito para os animais prematuros, vimos uma melhora no fluxo do sangue no intestino delgado e eles não desenvolveram NEC", observam os pesquisadores.

A equipe de pesquisa está testando o composto, que é aprovado pela FDA para outros usos, em outros modelos de NEC com a esperança de que ele poderia ser rotineiramente adicionado a fórmulas para prematuros a fim de prevenir NEC.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13