Rádios On-line

Medicamento experimental reduz risco de morte pelo vírus da gripe

Eritoran melhora sintomas clínicos e impede morte quando administrado até seis dias após a infecção com o Influenza

2 MAI 2013 - 17h:59Por Redação

Uma droga experimental tem se mostrado promissora no tratamento da gripe, evitando lesão pulmonar e morte pelo vírus em estudos pré-clínicos, de acordo com pesquisadores da University of Maryland School of Medicine, nos EUA.


Os resultados demonstram que a droga chamada Eritoran pode proteger ratos da morte depois de terem sido infectados com uma dose letal do vírus da gripe.

O valor potencial deste fármaco, como monoterapia ou em combinação com antivirais, é apoiado por estudos anteriores que descobriram que ele é seguro para utilização em humanos.

As conclusões são de particular interesse para os cientistas agora que a nova cepa da gripe H7N9 está se espalhando na China.

Estudos científicos anteriores revelaram que a lesão pulmonar aguda provocada pelo vírus da gripe é o resultado de uma reação imune mediada por uma proteína denominada Toll-like receptor 4 (TLR4).

A autora sênior Stefanie Vogel e seus colegas já demonstraram que os ratos que não têm a capacidade de sinalizar através de TLR4 são altamente imunes à letalidade induzida pela gripe.

No novo estudo, os pesquisadores estenderam estes resultados, mostrando que Eritoran, um inibidor sintético de TLR4, originalmente desenvolvido para o tratamento da sepsis, melhorou os sintomas clínicos e impediu a morte quando administrado até seis dias após a infecção com o vírus da gripe.

Medicamentos antivirais existentes devem ser administrados dentro de dois dias de infecção para serem perfeitamente eficazes.

"Atualmente, as vacinas e medicamentos antivirais são as duas principais abordagens para prevenir a gripe. Os problemas associados ao desenvolvimento de vacinas podem limitar a eficácia e / ou a disponibilidade da vacina. Além disso, pessoas que sofrem de gripe podem não ir ao médico ou ao pronto-socorro em tempo para a eficácia dos antivirais. Além disso, conforme a gripe se adapta para se tornar resistente a tratamentos, estamos em busca de novas terapias para salvar vidas e prevenir doenças graves. Nossa pesquisa parece mostrar que Eritoran pode oferecer aos médicos uma nova ferramenta de combate a gripe, assim como mais alguns dias para tratar mais doentes com sucesso", afirma Vogel.

A equipe ressalta que mais pesquisa básica é necessária, mas que está esperançosa de que esse medicamento pode um dia mudar a maneira como a gripe grave é tratada e, possivelmente, outros patógenos que causam a doença através de um mecanismo similar.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13