Rádios On-line
8991

Missão italiana vem neste semestre negociar compra de carne no MS

A Itália está viabilizando o aumento da cota de importação de carne a que o país tem direito segundo as regras da União Européia

7 FEV 2009 - 09h:05Por Redação

Uma missão do governo da Itália, liderada pela vice-ministra da Saúde, Francesca Martini, deverá vir a Mato Grosso do Sul entre maio e julho deste ano para negociar a compra de carne bovina. Depois de participar de um evento público nesta sexta-feira (6), o governador André Puccinelli recebeu um telefonema do embaixador italiano no Brasil, Michele Valensise, comunicando que a vinda dos dirigentes da área de saúde pública e sanidade foi adiada de fevereiro, mas deverá mesmo acontecer, em data a ser confirmada, entre maio e julho. 
 
A Itália está viabilizando o aumento da cota de importação de carne a que o país tem direito segundo as regras da União Européia. Para isso, deverá ser estabelecido um convênio envolvendo o Ministério da Agricultura e Abastecimento e fechados acordos com fornecedores brasileiros.
 
          Desde a viagem a Itália, em novembro do ano passado, o governador André Puccinelli está empenhado em garantir a participação numa fatia considerável da nova cota.  A meta é ser o fornecedor de ao menos 20% dessa demanda. Um dos trunfos de Mato Grosso do Sul é a moderna unidade do frigorífico Bertin, em Campo Grande, que atuaria associada a uma outra empresa, no formato de contrato joint venture. André pretende mostrar à missão italiana que a indústria atende às condições de sanidade para a exportação àquele país. Uma segunda joint venture seria formada pelo frigorífico Friboi e uma quarta empresa, para também vender aos italianos.
 
          Com moderna tecnologia e capacidade para abater quatro mil cabeças por dia, o Bertin abate 1.800.  O aumento de mercado na Itália abre perspectiva para mais mil abates diários. Para atender a essa expansão, um contingente estimado de 1.000 novos trabalhadores seriam contratados.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13