Rádios On-line

Nascer de cesariana aumenta risco de obesidade abdominal na idade adulta

Mudanças na flora intestinal induzidas pela cesariana elevam esse risco, afirmam pesquisadores da USP

3 ABR 2013 - 16h:23Por Redação

 Estudo da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP comprova que a cesariana é um fator de risco para a obesidade abdominal em adultos jovens, se comparado com as crianças nascidas de parto normal. Segundo a pesquisadora Denise Nascimento Mesquita, uma das explicações para essa conclusão são as mudanças na flora intestinal induzidas pela cesariana.


" Fatores ambientais, genéticos, fisiológicos e comportamentais sempre foram considerados riscos para a obesidade em adultos jovens. O que conseguimos identificar, pela primeira vez, é que a cesariana também pode contribuir para a obesidade abdominal e subcutânea na idade adulta, e não somente para a obesidade total medida pelo índice de massa corporal".

Além do tipo de parto, a pesquisa avaliou se outros fatores, como as condições da mãe, da gestação e do recém-nascido, influenciaram na obesidade abdominal e subcutânea na vida adulta dessas crianças. Avaliou, ainda, se os hábitos de vida e fatores socio-econômicos do adulto jovem eram fatores de risco para esse tipo de obesidade.

Como indicadores de obesidade abdominal, o estudo utilizou a circunferência da cintura (CC), a razão cintura-altura (RCA) e arazão cintura-quadril (RCQ); e como indicadores de obesidade subcutânea a prega cutânea tricipital (PCT) e a prega cutânea subescapular (PCS).

A pesquisadora explica que utilizou esses indicadores porque o objetivo era investigar a associação da adiposidade (tecido de gordura) com o parto cesáreo, uma vez que a associação com o Índice de Massa Corporal (IMC) já era descrita pela literatura. A análise da relação do parto com esses indicadores (de obesidade abdominal e subcutânea) foi realizada por meio de regressão de Poisson, modelo estatístico que estima o risco de um fator estar associado ao risco estudado.

Segundo o estudo, aumento de gordura corporal é multifatorial. Porém acrescenta mais um fator para esse aumento, a cesariana. " Até o momento, este é o primeiro trabalho que associa o parto cesariano com outros indicadores de obesidade no adulto jovem, que não o índice de massa corporal" , afirma Denise. (Com informações da Agência USP)

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13