Rádios On-line
8992

Produção de grãos em MS deve cair 9,5%

No total nacional, a produção de grãos cairá 6,5%, segundo revelou a pesquisa

6 FEV 2009 - 06h:11Por Divulgação

A falta de chuvas nas regiões com maior participação na produção de grãos em Mato Grosso do Sul, resultou em queda nos números da agricultura sul-mato-grossense. Pelo levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgado ontem (5), o Estado deve perder 9,5% em produtividade.
Além de Mato Grosso do Sul, os estados do Sul do Brasil também sofreram com a estiagem registrada a partir de novembro de 2008. No total nacional, a produção de grãos cairá 6,5%, registrando 134,6 milhões de toneladas, queda de 1,7% em relação à pesquisa de janeiro, quando foram estimadas 137 milhões de toneladas.
As culturas que mais sofreram com os impactos climáticos até agora foram o milho total, com 14,2% a menos (58,6 milhões para 50,3 milhões t) e a soja, com queda de 4,7% (60 milhões para 57,2 milhões de t). Na opinião da Conab, mesmo com a diminuição, a safra 2008/2009 é a segunda maior da história e está em um patamar confortável, não comprometendo o abastecimento interno.
No Estado, a safra 2008/2009 deve chegar a 7,8 milhões de toneladas, enquanto que a safra passada (2007/2008) foram 8,6 milhões de toneladas. A produção de milho deve cair 7,1%, registrando 3,2 milhões de toneladas neste ano, contra 3,2 mi de toneladas em 2008.
Outro importante produto da pauta agrícola sul-mato-grossense, a soja teve redução ainda mais brusca na produtividade. Ao todo, Mato Grosso do Sul deve colher 12,6% a menos que na última safra; em 2008, foram 4,5 milhões de toneladas, e neste ano serão 3,9 milhões de toneladas do grão.

CRESCIMENTO

Por outro lado, as lavouras nacionais de feijão e arroz registram crescimento. O feijão total subiu 1,9% (3,521 mil para 3,588 mil t) e o cereal 2,5% (12 mil para 12,356 mil t). Os motivos são os preços atrativos da leguminosa praticados na época de plantio e o cultivo da maior parte do arroz em áreas irrigadas, que é menos susceptível às mudanças climáticas. Uma pequena redução da lavoura foi detectada no litoral catarinense, por causa do excesso de chuva nos últimos dois meses.
A área total plantada cresceu 0,9% sobre os números do ciclo passado, saindo de 47,4 milhões de hectares para 47,8 milhões de ha. A expansão ocorre, principalmente, nas lavouras de trigo, feijão, soja e arroz. Já as áreas de algodão e milho primeira safra encolheram 20% e 3%, respectivamente.
 

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13