Rádios On-line
11564

Setor agropecuário busca alternativas para qualificação do homem do campo em MS

Com o rendimento do agronegócio de Mato Grosso do Sul, as propriedades rurais estão exigindo profissionais cada vez mais qualificados

20 NOV 2012 - 10h:55Por Redação

Com o rendimento do agronegócio de Mato Grosso do Sul, as propriedades rurais estão exigindo profissionais cada vez mais qualificados. Os trabalhadores que antes se dedicavam apenas aos trabalhos braçais, hoje precisam dominar máquinas, conhecer informática e as novidades tecnológicas. Essa exigência faz com que entidades ligadas ao setor rural corram para garantir que os profissionais que já estão no campo consigam se aprimorar.

Várias instituições do setor rural buscam democratizar o ensino superior, por meio de convênios, apoios, palestras e incentivos. Em Mato Grosso do Sul, o Senar/MS (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural) viabiliza a qualificação do homem do campo, visando o crescimento de um dos setores com maior participação no PIB (Produto Interno Bruto) do Estado, a agropecuária, responsável por 15% da movimentação econômica de MS.

O Sindicato Rural de Campo Grande e a Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul) também buscam alternativas para o desenvolvimento intelectual de todos os profissionais envolvidos com o setor. Por meio de um convenio assinado com o Centro Universitário Uniseb Interativo, ambas instituições passaram a oferecer incentivos para a obtenção do nível superior dos produtores rurais, seus dependentes e toda equipe técnica que desenvolve trabalhos relacionado aos agronegócio de Campo Grande.

Para o presidente da Famasul, Eduardo Riedel, desenvolver conhecimento é sinônimo de novas oportunidades. “O crescimento e evolução técnica da agropecuária brasileira estão relacionados ao desenvolvimento e difusão de conhecimento, como em qualquer outro setor. Esse desafio é da educação e, por isso, apoiamos as iniciativas que proporcionam ao homem do campo a oportunidade de melhorar seu desempenho através do conhecimento”, afirma Riedel.

Para o incentivo da participação ativa dos interessados no curso superior oferecido pelo Uniseb Interativo, a mantenedora do Centro Universitário em Campo Grande, Maria Anita Medeiros, deixa claro que existem vantagens do ensino a distancia, quanto ao presencial. “Com um custo razoável, material moderno, e com aulas uma vez por semana, o graduando pode continuar contribuindo para o desenvolvimento do agronegócio do Estado, sem afetar sua renda e nem sua atual atividade, além de colocarmos o aluno de frente a tecnologias indispensáveis para uma constante atualização”, afirma a mantenedora. 

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13