Rádios On-line
ARTE

Autorretratos surreais e com significados próprios: fotografia de Matheus faz as pessoas pensarem; conheça seu trabalho

Depois que eu conheci o mundo surreal e conceitual, mergulhei de cabeça e estou nele até hoje, diz artista à CBN

19 NOV 2018 - 16h:51Por João Ramos

Objetos flutuantes, cenários surreais que lembram algum mundo mágico de filmes, uma maleta, uma gaiola, nuvens, barcos e tantos outros objetos que representam o sonho são marca registrada dos autorretratos surrealistas do jovem Matheus Ribeiro. Talvez é porque ele realmente seja um grande sonhador.

"Encontrar-se", diz legenda da foto publicada em sua rede social. - (Foto: Arquivo pessoal)

Matheus tem 23 anos, é formado em jornalismo e mora em Bandeirantes, há 69km de Campo Grande. Em entrevista à CBN, o jovem contou que se encontrou na fotografia há mais ou menos uns cinco anos. “A ideia de fazer esse tipo de trabalho surgiu quando eu fotografava outras pessoas e via que não era aquilo que eu queria fazer. Então eu comecei a me explorar, fazer autorretratos e cada autorretrato tinha uma proposta diferente. Eu fazia as pessoas pensarem através dessas fotografias”, relata.

Fotografia, segundo o jovem, representa autoconfiança. - (Foto: Arquivo pessoal)

As fotos de Matheus são carregadas de vida e significado; elas se diferem dos trabalhos de fotografia que conhecemos. Ele se autorregistra, imprimindo um pouco do seu cotidiano e de seus pensamentos nas imagens que compartilha. É impossível observar uma foto capturada e editada pelo rapaz sem parar para pensar e tentar adivinhar a mensagem por trás da imagem e dos objetos espalhados por ela. Matheus conta que as inspirações surgem no dia-a-dia. “Pode ser alguma pessoa que eu conheço, alguma viagem que eu faço, ou algum filme que eu assisto; tudo isso me inspira. E eu também procuro buscar referências nas redes sociais. Eu vejo o trabalho de outros artistas e acabo produzindo alguma coisa em cima disso”, diz.

Sem muito luxo e com o dom da edição, o rapaz transforma as imagens em verdadeiras obras de arte. Assista:

Apesar do sucesso e do reconhecimento das pessoas, a maior parte da renda de Matheus não vem de seu trabalho artístico com as fotos. Ele faz eventos sociais, fotografa casamentos, ensaios, aniversários, o serviço de praxe dos fotógrafos pelo mercado. "Como meu trabalho é diferente e acaba fugindo um pouco do comum, não é sempre que eu tenho clientes. Então, quando surge algum, geralmente é para fazer uma fotografia mais elaborada, de capa de CD, capa de livro", conta.

Viver no interior e ter a própria casa como estúdio de edição não impede que o jornalista por formação faça trabalhos extraordinários e sonhe alto. “Meu sonho mesmo é trabalhar só com a fotografia conceitual. Viajando para outros lugares onde eu possa ministrar workshops, dar palestras e cursos de edição de imagens, porque é o que eu realmente gosto”.

Veja como foi feita a edição de um de seus autorretratos:

A arte de Matheus pode ser conferida em sua página no Facebook e também no Instagram @mathribs. Abaixo, mais um pouco de seu trabalho: fotos conceituais capturadas e editadas por ele mesmo:

Deixe seu Comentário