Rádios On-line
EXPECTATIVA DA VACINA

Capital espera receber 30 mil doses, mas Geraldo alerta: “estamos no escuro”

Secretário de Estado de Saúde disse que espera receber informações concretas em reunião com ministro na segunda-feira (18)

15 JAN 2021 - 19h:45Por Marcus Moura/ CBN

Campo Grande espera receber cerca de 30 mil doses dos imunizantes contra a covid-19, disse o secretário de saúde do município, José Mauro durante a inauguração de uma unidade de saúde nesta sexta-feira (15). Entretanto, o secretário estadual de saúde, Geraldo Resende, afirma que Mato Grosso do Sul ainda está no “escuro” no que diz respeito a questão. Na segunda-feira (18), haverá uma reunião com o ministro General Eduardo Pazuello para tratar do assunto.

De acordo com Resende, foi precipitado o anúncio do início da vacinação na quarta-feira (20). “A Anvisa ainda não autorizou o uso dos imunizantes, a Índia já disse que a decisão do governo brasileiro de mandar uma aeronave para buscar as vacinas foi precipitada, já que o país ainda não autorização a exportação das doses. Então, nós estamos no escuro em relação a isso, todos esses números que estão sendo divulgados pela imprensa, eu fico sabendo por vocês (veículos)”, explica.

Geraldo ainda fala sobre as falhas no plano de imunização. “Está tudo desencontrado. Mas vamos ver o que será repassado nesta reunião da segunda-feira”, complementa. Na quinta-feira (14), a vice-prefeita, Adriane Lopes, participou de um encontro com o ministro da saúde, no qual foi informado a data do início das imunizações. 

“Durante a reunião on-line com o Ministério da Saúde, fomos informados que as vacinas tem previsão de chegada em Campo Grande na segunda-feira. O programa de imunização vai priorizar profissionais da linha de frente da saúde, e demais grupos, serão definidos após o ministério nos informar a quantidade de doses que serão enviadas pelo Governo Federal. Estamos finalizando um agendamento virtual, para que, com segurança e tranquilidade, os grupos prioritários sejam vacinados o mais breve possível”, disse. No entanto, tudo depende agora da Anvisa e das doses da Índia.

Na segunda-feira (12), a Câmara Municipal aprovou o projeto de lei que permite que a Prefeitura compre as vacinas aprovadas que não serão distribuídas pelo ministério. Além disso, caberá ao município definir também os grupos prioritários. Ainda de acordo com o secretário de saúde da Capital, o município já tem definida a logística para a vacinação. “Se forem só os profissionais de saúde, já temos a lista do que tomarão no início. Além deste grupo, indígenas e idosos acima de 75 anos também estão na prioridade inicial”.

MS tem cerca de 65 mil profissionais de saúde, que deverão ser imunizados nesta primeira etapa. A Prefeitura estuda disponibilizar o Parque Ayrton Senna e o Ginásio Guanandizão para vacinar os demais grupos.

Deixe seu Comentário

Rádio CBN CG

Ver Todos os Vídeos