Rádios On-line
ENTREVISTA CBN

"Brasileiros são trabalhadores calorosos, porém, não se profissionalizam", diz empresária

Chieko Aoki veio a Campo Grande palestrar para empresárias sul-matogrossenses

6 MAR 2018 - 10h:36Por Luis Vilela

Para a empresária Chieko Aoki, o Brasil é um país muito difícil de se empreender devido à falta de recursos e a burocracia. “Acho que o brasil tem uma coisa que eu não sei se acontece em outros países, pois minha referência é EUA e Japão, que são países onde existe capital, diferentes formas de ter recursos para empreender o que torna mais fácil. No brasil o dinheiro é muito caro, não tem como errar, se pudesse ter mecanismos que facilitassem para o empreendedor seria melhor”, afirma a empresária.

Chieko veio a Campo Grande para abrir o projeto do Sebrae-MS “Mulheres de Negócios”, ela é fundadora e presidente da Blue Tree Hotels, rede que composta por 23 hotéis e resorts espalhados pelo Brasil. Aoki foi considerada pela “Forbes” como a segunda mulher de negócios mais poderosa do Brasil.

Em entrevista à CBN Campo Grande na noite de quinta-feira (1º), Chieko ponderou que se por um lado o empreendedor no Brasil sofre com a falta de incentivos, ele é rico em “capital humano”. “O brasileiro é um povo que recebe muito bem, ele acolhe e abraça isso é uma coisa totalmente diferente de outros países. Um colega meu veio aqui e fez um estudo para as olimpíadas de Tóquio. Hoje ele dá palestras em universidades japonesas tentando mudar os japoneses que são muito fechados”, conta Aoki.

Chieko ressalta que o brasileiro apesar de ser caloroso com as pessoas, peca muitas vezes pela falta de profissionalização. “É muito importante, mesmo que se for para servir um cafezinho, ser profissional. Tem que aprender, pois sempre se pode saber mais. Tem que aprender a ver o trabalho como algo sagrado e importante. Ninguém paga por um serviço amador”.

Atualmente grandes nomes do empresariado brasileiro têm surgido na política, um exemplo é o prefeito de São Paulo (SP), João Dória (PSDB), outro caso é o presidente das lojas Riachuelo, Flavio Rocha, que com novas ideologias de mercado, pelo menos para o Brasil, defendem uma gestão mais empresarial na forma de governar. Para Chieko, todo negócio tem que ter gestão seja na política, empresa, escola, pois, segundo ela, tudo tem que ter metas e resultados.

“Na política do brasil isso [empresários na política] é uma coisa nova, mas em outros países é uma coisa normal. A política tem que ser profissionalizada, agora poderia ter no brasil uma reforma partidária. Eu acho que precisa ter uma reforma na forma como é estruturada essa questão dos partidos que você te que favorecer alguém para não se comprometer, isso tudo cria um certo protecionismo e favores. Em empresas não é bem assim você tem que ser objetivo, você é bom e profissional mas tem que dar de si para o negócio e não achar que os outros façam as coisas”, concluiu.

 

 

Deixe seu Comentário