Rádios On-line
MATERNIDADE CÂNDIDO MARIANO

Com doações em baixa, banco de leite supre apenas 30% da demanda

Demanda é de 4,5L por bebê, porém, estoque atual permite apenas 1,5L

11 MAI 2021 - 15h:01Por Isabelly Melo

Em Campo Grande, a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neonatal da Maternidade Cândido Mariano está com doações de leite materno em baixa. Conforme a nutricionista técnica responsável, Vanessa Torres, as doações atuais conseguem suprir cerca de 30% da demanda total.

Banco de leite da Maternidade Cândido Mariano funciona de segunda a domingo, das 7h às 17h

A unidade tem 36 leitos, destes, consegue atender 12 recém-nascidos, que tem prioridade por possuir maior debilidade. Segundo Vanessa, são necessários cerca de 4,5 litros diários para cada criança, o que chega a oito mamadas, no entanto, a maternidade tem a disposição 1,5 litro para cada recém-nascido.

“Hoje a gente enfrenta a pouca doação. Algumas mães que não produzem tanto ou ainda não tem essa sensibilidade de doar. Então a gente está com estoque baixo, mas não devido somente a pandemia, por conta que reduziu mesmo (o número de mães doadora)”, explicou a nutricionista.

Os cuidados com a doação seguem de forma ainda mais rigorosa durante a pandemia, com a coleta nas residências das doadoras de segunda a quinta-feira. No entanto, as doações podem ser entregues na Maternidade Cândido Mariano de segunda a domingo, das 7h às 17h.

O processo de coleta deve seguir protocolos pré-estabelecidos, para garantir a não contaminação do leite. Sendo que todo leito doado é analisado, pasteurizado e submetido a rigoroso controle de qualidade antes de ser ofertado aos recém-nascidos.

Conforme a nutricionista técnica responsável, que trabalha há 12 anos no local, durante a pandemia os cuidados e boas práticas foram intensificados, afim de justamente inibir as inseguranças das mães ao doar o leite materno. “Não se passa vírus pela amamentação, então, a gente intensificou a questão do uso das máscaras, lavagem das mãos e outras coisas que elas já faziam de rotina”, esclareceu Vanessa.

Cada recipiente de leite materno extraído pode ficar no freezer ou congelador por até 10 dias, período em que deve ser transportado ao banco de leite. Um pote doado, de cerca de 1 litro, pode alimentar até 10 recém-nascidos por dia, dependendo do peso do prematuro, 1ml é o suficiente para nutri-lo a cada mamada.

Mato Grosso do Sul possuí cinco bancos de leite, sendo quatro em Campo Grande e um em Dourados. Para entrar em contato e saber como ajudar, basta ligar para os seguintes telefones:

  • Banco de Leite Humano do Hospital Universitário de Campo Grande: (67) 3345-3027
  • Banco de Leite Humano do Hospital Regional de Campo Grande: (67) 3378-2715
  • Banco de Leite Humano da Santa Casa de Campo Grande: (67) 3322-4174
  • Banco de Leite Humano da Maternidade Cândido Mariano: (67) 3041-4735 ou (67) 9 9830-9974
  • Banco de Leite Humano do Hospital Universitário de Dourados: (67) 3410-3002

Confira a entrevista na íntegra:

Deixe seu Comentário