Rádios On-line
SAÚDE

Diabetes e atividade física, é possível conciliar os dois?

Educador físico dá dicas e orientações para diabéticos realizarem exercícios físicos

1 MAR 2021 - 14h:31Por Isabelly Melo

Pessoas com diabetes precisam tomar uma série de cuidados e precauções, principalmente quando se refere a prática de atividades físicas. Para mostrar que é possível conciliar o diabetes com exercício físico o brasileiro Bruno Helman criou o ‘Correndo Pelo Diabetes’, organização sem fins lucrativos que tem como objetivo social estimular a prática regular de atividade física como ferramenta de promoção da saúde e inclusão de pessoas com diabetes.

Integrantes do 'Correndo Pelo Diabetes' na Maratona do RJ 2019

A organização já passou por cinco países e mais de 20 cidades, e possui acompanhamento 100% online através do site correndopelodiabetes.com. O programa conta com planilhas mensais de treinos, acompanhamento de educador em diabetes, vídeos exclusivos, encontros virtuais e principalmente possibilita a integração de pessoas com o mesmo objetivo.

Conforme o educador físico e diretor de atividade física do ‘Correndo Pelo Diabetes’, Emerson Bisan, assim como os medicamentos e uma alimentação saudável a prática regular de atividades físicas pode e deve fazer parte do tratamento do diabetes, prevenindo doenças cardíacas, doenças ósseas e principalmente auxiliando no controle da insulina.

“É fundamental no tratamento do diabetes pela melhora na sensibilidade na captação de insulina. Previne, além das complicações agudas, a obesidade, complicações crônicas, os problemas cardiovasculares, as neuropatias e monopatias”, revelou Bisan.

Emerson Bisan monitorando a glicemia durante ultramaratona

Antes de começar qualquer atividade física pessoas com diabetes devem estar atentas a algumas informações sobre si mesmas, como a taxa de hipoglicemia e possíveis efeitos dos remédios. Além de sempre ter em mãos maneiras de controlar uma possível hipoglicemia. “Uma forma de açúcar simples, uma bala, um doce, um suco, de 15g a 10g, para em caso de hipoglicemia fazer a reposição desse açúcar. Uma brincadeira que a gente faz é que não e sai para fazer 1k de caminhada se você não tiver carboidrato para dar a volta ao mundo”, explicou o educador físico.

Segundo Emerson o ideal é que a glicemia capilar esteja entre 100 e 200 mg/dl antes do início do exercício, “Isso vale não só para atividades físicas como corrida, mas na preparação para uma palestra ou até uma entrevista”.

Para acompanhar as ações e conhecer melhor o projeto acesse o Instagram @correndopelodiabetes ou o site www.correndopelodiabetes.com.

 

Deixe seu Comentário