Rádios On-line
GREVE NA SAÚDE

Enfermeiros de unidades municipais de saúde decidem hoje se entram em greve

A categoria estaria sendo obrigada a fechar os postos nos horários de jogos do Brasil

21 JUN 2018 - 11h:00Por

Enfermeiros da rede pública municipal de Saúde podem entrar em greve nos próximos dias, embora o prefeito diga que não há razão para isso. Há denúncias também de que a própria Secretaria Municipal de Saúde estaria obrigando a categoria a fechar os postos nos horários de jogos do Brasil. Esses e outros assuntos de interesse do setor serão discutidos em assembleia marcada para as dezenove horas na sede da ACP, nesta quinta-feira.

Em entrevista à CBN Campo Grande, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) garantiu que providências já estão sendo tomadas, através de diálogo e propostas viáveis para a categoria, e que, no momento, não haveria motivo para greve.

"Não existe razão para o setor da enfermagem entrar em paralisação dentro da nossa cidade, até porque nós estamos em conversações e não houve porta fechada em nenhum momento. E a lei é muito clara. Enquanto houver negociação, não há porque se falar em greve. Fora isso daí, soma-se o fato de nós termos enviados propostas por escrito que ainda vão ser submetidas à análise de toda categoria. E eles que ofereçam uma contra proposta caso entendam ser a nossa de pouca valia para eles," explicou o prefeito. 

Quanto ao funcionamento dos postos em dia de jogos, Marquinhos Trad afirmou que "a portaria fui muito clara, dizendo que serviços essenciais não tem horário diferenciado. E a saúde é um serviço essencial. Portanto, não se deve cruzar os braços ou deixar de atender a nossa cidade, até porque as pessoas não escolhem o horário para ficar doentes. Existem pessoas que podem necessitar do posto de saúde no meio do jogo da seleção brasileira." 

O prefeito garante que, caso isso aconteça, a Prefeitura vai abrir sindicância para apurar os danos e enviar até mesmo ministério público para apurar eventuais consequências e responsabilidades no âmbito criminal e administrativo. 

Em conversa com a repórter Dayanne Faquetti, da CBN Campo Grande, o conselheiro fiscal do Sindicato dos Trabalhadores Públicos de Enfermagem do Município de Campo Grande, Gustavo Moura Maidana, negou que o sindicato esteja obrigando servidores a não trabalhar durante os jogos e explicou que a greve pode acontecer por outros motivos. Segundo ele, é a Secretaria Municipal de Saúde quem está obrigsndo os servidores a fecharem as unidades de saúde nos horários dos jogos.

Ouça a reportagem de Dayanne Faquetti:

Deixe seu Comentário

Rádio CBN CG

Ver Todos os Vídeos