Rádios On-line
PARAGUAI

Governo de MS quer novo cronograma sobre a Ponte de Murtinho

Presidente Paraguai resolveu ontem suspender a licitação da obra

15 ABR 2021 - 08h:15Por Rosana Siqueira com agências

O Governo do Estado já entrou em contato com o Ministério das Relações Exteriores do Paraguai, requisitando que seja ao menos apresentado pelo país vizinho um novo cronograma para obra da ponte de Porto Murtinho e Carmelo Peralta. A medida foi tomada ontem, após o presidente paraguaio Maria Abdo suspender a licitação da ponte destacando que vai usar US$ 30 milhões dos US$ 82 milhões previstos na obra para ações de combate a pandemia de covid-19.

No início da tarde de ontem (14), o governador Reinaldo Azambuja e o secretário Jaime Verruck já acionaram o Ministério das Relações Exteriores para que seja convocada uma reunião extraordinária da Comissão Mista Paraguai-Brasil, na qual a Semagro representa o governo de Mato Grosso do Sul.

“Já nos posicionamos ao Ministério para que seja feito ao governo paraguaio um pedido de reversão da decisão. Não sendo possível, que se mantenha o processo licitatório, alterando somente o cronograma de prazos, a fim de dar maior segurança aos contratos já firmados. No início desta semana, nós discutíamos com o Dnit a obra do acesso da BR 267 até a ponte e esse trabalho será mantido. Também temos investimentos da iniciativa privada ocorrendo na região e isso gerou preocupação. Haveria sim, um atraso, mas seguimos com o nosso cronograma. A discussão agora será onde buscar os US$ 30 milhões que foram alocados nos fundos sociais e ambientais do Paraguai. Mas a ponte irá sair”, finalizou Jaime Verruck

No acordo estabelecido, o Itaipu Brasil financiaria a construção a ponte entre Foz do Iguaçu (PR) e Presidente Franco (Paraguai), enquanto que a Itaipu Paraguai seria responsável pela ponte em Porto Murtinho e Carmelo Peralta. Duas importantes obras que fazem parte da rota bioceânica.

“Do lado brasileiro o projeto da ponte em Foz do Iguaçu segue em andamento, além dele existem vários investimentos da iniciativa privada para rota bioceânica e outras obras previstas, como o acesso da ponte (Porto Murtinho) até a BR-267, que será conduzida pelo Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes”, citou Verruck.

Deixe seu Comentário