Rádios On-line
REMÉDIO

Homeopáticos distribuídos de graça previnem Covid-19

População pode adquirir medicamentos em postos de saúde da capital

9 SET 2020 - 17h:00Por Gabi Couto/CBN/Assessoria de Imprensa

Os benefícios dos medicamentos homeopáticos para fortalecimento do organismo, ajudando a reduzir o agravamento dos efeitos do Covid-19, foram detalhados por médicos durante live promovida pela Comissão Especial em apoio ao Combate à Covid-19 da Câmara Municipal de Campo Grande, nesta quarta-feira (9). Os remédios estão disponíveis, de forma gratuita, na rede pública de saúde, em algumas unidades básicas de saúde da família, por meio de parcerias. O debate foi conduzido pelo vereador Dr. Livio, presidente da Comissão. 

A coordenadora da Ação Homeopática, médica Nazira Scaffi, esclareceu o objetivo dos homeopatas, neste momento de pandemia, em garantir essa proteção aos pacientes. Ela citou que o medicamento homeopático auxilia a fortalecer o organismo como um todo, organizando o metabolismo, e também reduzindo efeitos graves da doença. O desafio foi organizar a logística para que a população tivesse acesso “a essa estratégia terapêutica, distribuídas a todas as idades e sem efeitos adversos na maioria dos casos. Temos rápida melhora em casos leves, moderados e até mesmo de casos graves, com uso complementar do medicamento homeopático”, destacou. 

Atualmente, as doses estão disponíveis nas Unidades Básicas de Saúde Aero Itália (região do Jardim Aeroporto), Albino Coimbra Filho (Santa Carmélia), Vila Corumbá, Jardim Noroeste, Arnaldo Estevão Figueiredo, Tarumã, Cristo Redentor, Anhanduí e Clínica da Família no Caiobá. “Não colocamos em todas porque precisávamos ver a adesão da população”, afirmou a médica Nazira Scaffi. Ela complementou que muitos ainda não conhecem a homeopatia e reforçou a necessidade de acabar com as falácias sobre essa opção de tratamento. 

Neste momento de pandemia, não há necessidade de receita para obter os medicamentos, havendo apenas o controle dos dados de quem pegou, apresentando cartão do SUS e CPF, para acompanhamento dos resultados. 

Até mesmo no Disk Covid, da Secretaria de Saúde, há possibilidade de acompanhamento e informações sobre a homeopatia no tratamento e prevenção à Covid-19. A médica Rita de Cássia Budib Lourenço já prestava atendimento homeopático no CEM (Centro de Especialidades Médicas), mas passou para o Telecovid, onde presta essas orientações e acompanha pacientes, tendo vários relatos de efeitos positivos. “A homeopatia pode diminuir casos de internação e tem baixo custo. As unidades precisam possibilitar aos usuários esse recurso”, disse. O atendimento do DiskCovid é feito pelo 2020-2170.

Parceria 

A disponibilização dos medicamentos homeopáticos nas unidades de saúde foi possível graças a parcerias. Conforme a médica Nazira Scaffi, médicos homeopatas investiram para comprar as doses, farmácias de homeopatia reduziram valores e até mesmo pacientes colaboraram. Foram disponibilizadas inicialmente 200 mil doses. Foi feita parceria com a Secretaria Municipal de Saúde, que não contava com rubrica para essa aquisição, para distribuição nas unidades de saúde. Até mesmo as embalagens foram planejadas como forma de reduzir os custos.  Doses também foram distribuídas para os indígenas em Aquidauana.

A meta agora é ampliar o acesso. O baixo custo do medicamento homeopático foi enfatizado na live. Segundo a médica Nazira Scaffi, para uma cidade de 6 mil habitantes, por exemplo, o gasto chegaria a R$ 8 mil. 

Para a coordenadora da Mesa Diretora do Conselho Municipal de Saúde, Maria Auxiliadora Ribeiro Vilalba Fortunato, o medicamento é importante para aumentar a imunidade e até mesmo para reeducação na questão da automedicação. “A procura está sendo grande. A gente vê qualidade de vida, custo-benefício importante e precisamos ter continuidade nas nossas unidades de saúde”, disse. 

Experiência 

Os médicos recordaram que a homeopatia já vem sendo usada há anos, inclusive em outras pandemias – difteria, cólera e gripe espanhola – tendo resultados positivos na redução no número de mortes. Pode ajudar na prevenção ou no tratamento, juntamente com alopatia. O professor da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e coordenador da Residência Médica em Homeopatia e Medicina da Família, Dr. Joaquim Dias da Mota Longo, lembrou da abordagem diferenciada da homeopatia, que leva a pessoa a refletir sobre o modo de vida, buscando mais qualidade. Ainda, reforçou que está inserida nas práticas integrativas e complementares do SUS. 

Atualmente, a universidade trabalha com dois projetos de pesquisa buscando comprovar a efetividade da homeopatia na prevenção à Covid-19 e no tratamento hospitalar. No estudo preventivo, os pacientes, todos voluntários, estão sendo monitorados quinzenalmente, contando com todo processo de segurança. Metade do grupo recebeu placebo e a outra metade o medicamento homeopático para aferir a atuação benéfica na prevenção. No Hospital Regional, com aprovação do conselho de ética, o estudo busca avaliar o efeito do remédio homeopático no tratamento de casos mais graves, atuando de forma complementar à alopatia.  

“A Câmara cumpre seu papel social de estar discutindo, de maneira franca e aberta, como podemos contribuir para resolver problemas de nossa sociedade. A homeopatia está prevista nas práticas integrativas.  Precisamos que os gestores criem espaços para o homeopata”, acrescentou o professor Dr. Joaquim Longo.  

O vereador Dr Livio ressaltou que a homeopatia é uma ciência ampla, que inclui hábitos de vida, alimentação saudável e falou da importância do usuário do SUS ter acesso a essa política pública em sua unidade de saúde. Ele repassou os dados sobre casos de coronavírus em Campo Grande. Até ontem, eram 23.597 casos confirmados e 414 óbitos. No balanço divulgado hoje, mais 15 mortes foram registradas. A taxa de ocupação geral de leitos, porém, reduziu em relação às semanas anteriores e está em 78%. “As medidas de prevenção não podem ser relaxadas”, lembrou. 

Debates - A Comissão iniciou em abril deste ano live todas as quartas-feiras com objetivo de manter a população informada sobre as ações de enfrentamento à Covid-19, com a participação de convidados e debatendo diferentes temas. A Comissão é composta pelos vereadores Dr. Lívio (presidente), Eduardo Romero, Pastor Jeremias Flores, Betinho e Delegado Wellington. Neste mês, o grupo deve focar na análise das contas da saúde e no dia 30 deste mês está programada Audiência Pública para que a Sesau apresente os dados.  

Durante a live, o vereador Otavio Trad comentou da importância das ações para apresentar os dados e também discutir a necessidade de medidas restritivas ou flexibilizações. Ele participou de reunião com os setores de festas e eventos que apresentaram relatório de biossegurança à Semadur e buscam ter a liberação nos próximos dias. “O setor foi bastante castigado neste momento, com a suspensão de eventos desde março. É uma discussão e ainda há muito a conversar”, disse. 

Deixe seu Comentário

Rádio CBN CG

Ver Todos os Vídeos