Rádios On-line
8932
É ABUSO?

Material escolar varia até 914% em Campo Grande

Item mais caro da lista de materiais exigidos pelas escolas é um minidicionário com 352 páginas

12 JAN 2019 - 09h:53Por Loraine França

Início de ano, período de volta às aulas e para pais e mães que têm filho em idade escolar, esta é a época de começar a se preparar para a compra dos materiais. Com tantas opções de marcas e grandes listas de itens escolares, a alternativa para economizar é sempre pesquisar bem os preços. 

A funcionária pública Adriana Conceição, mãe de uma menina de 5 anos, já se atentou aos preços dos produtos e diz não estar satisfeita. “Está um absurdo. A variação entre os valores e as marcas está muito grande. Você paga em uma marca conhecida quase três vezes mais do que uma mais simples”. 

O descontentamento de Adriana não é à toa. Pesquisa realizada pelo Procon apontou variação de 914% no preço do material escolar em Campo Grande. O item mais caro da lista de materiais exigidos pelas escolas é um minidicionário com 352 páginas, vendido por R$ 2 em um lugar e R$ 28 reais em outro, diferença de 914%. 

Outro produto com alta diferença nos preços é o esquadro, que custa de R$ 0,40 a R$ 4,50 - 878%.
De acordo com o superintendente do Procon, Marcelo Salomão, 298 itens tiveram seus preços pesquisados em 11 lojas e 278 apresentaram variação. Para evitar gastar além do previsto, Salomão orienta pesquisar. 

“Lembrando que o preço não é o único fator de tomada de decisão para a compra do produto. Mas, também, deve ser analisada a procedência do produto, se está no prazo de validade, se não tem dano ou defeito”.
O superintendente ressalta que, em caso de defeito, o consumidor tem direito à substituição do produto ou a devolução do dinheiro.

Deixe seu Comentário

Rádio CBN CG

Ver Todos os Vídeos