Rádios On-line
IRREGULARIDADE

MP requisita inquérito policial para apurar falsa vacinação em MS

Caso aconteceu em Três Lagoas e é o primeiro notificado no Estado, até o momento

31 MAR 2021 - 11h:05Por Isabelly Melo

Após vídeo que circulou em redes sociais no último fim de semana, onde uma idosa recebe falsamente a aplicação de vacina contra a covid-19, a 9ª Promotoria de Justiça de Três Lagoas requisitou a instauração de inquérito policial para apurar potencial tentativa de homicídio com dolo eventual, qualificado pelo perigo comum, e agravado porquanto praticado em período de pandemia declarada.

No vídeo é possível ver que uma profissional da saúde aplica a injeção na idosa, ambas não identificadas, porém, não aplica o liquido do frasco. A profissional ainda finge limpar o braço da senhora, que acredita ter sido devidamente imunizada.

Confira na íntegra a nota emitida pelo Ministério Público, assinada pelo 9º Promotor de Justiça de Três Lagoas, Luciano Anechini Lara Leite:

“A 9ª Promotoria de Justiça de Três Lagoas tomou conhecimento de potencial e irregular ação em aplicação de vacina no Município, por meio de um vídeo que circulou nesse final de semana, e vem a público informar que requisitou a instauração de inquérito policial para apurar potencial tentativa de homicídio com dolo eventual, qualificado pelo perigo comum, e agravado porquanto praticado em período de pandemia declarada.

 Suspeita-se pelo vídeo realizado que houve conduta irregular, qual seja, o servidor municipal, aproveitando-se de sua condição, deixou de aplicar regularmente o imunizante em pessoa da faixa de risco e de atendimento prioritário, assumindo o risco de que ela possa contrair doença iminentemente fatal, além de expor terceiros a perigo de contaminação, ao que consta para favorecer terceiros, furando a ordem de preferência no atendimento do Plano Nacional de Imunização. A irregularidade foi confirmada pela Secretaria de Saúde.

A ocorrência ainda pode sinalizar lacuna no procedimento, dando margem a que inescrupulosos se aproveitem da situação e da limitação de insumos para o próprio benefício financeiro, em detrimento da segurança e da saúde da população. As Promotorias de Justiça com atuação na Saúde e na Força-Tarefa da Covid em Três Lagoas também foram provocadas para adotar as medidas que entendessem cabíveis, e já há notícia de comunicação ao COREN para reforçar os procedimentos devidos no manuseio e trato de produto biológico sensível, como a vacina para a covid-19, e providências quanto à auditoria das doses aplicadas e insumos disponíveis.

Informamos ainda que a população de Três Lagoas e região pode ficar tranquila, já que todas as providências serão tomadas para evitar que pessoas inidôneas, aproveitando-se da situação grave em que nos encontramos, prejudiquem a população já tão sacrificada com a pandemia, nem coloquem em risco a saúde pública, abusando de eventuais pontos críticos no sistema de vacinação, em proveito próprio ou de terceiros.”

Deixe seu Comentário