Rádios On-line
AGRONEGÓCIO

Negócios com soja na Argentina são retomados com novo imposto

O grão fechou estável depois de três dias sem operações por nova tarifa

6 SET 2018 - 06h:42Por Éder Campos

A soja fechou estável na quarta-feira,5, na Argentina para retomar a atividade comercial após três dias sem operações devido à implementação de um novo imposto de exportação, disse a Bolsa de Valores de Rosário (BCR).

Na BCR, onde opera o principal mercado de grãos do país, a soja fechou em $9.000 pesos (US$ 234 dólares) por tonelada para entrega contratual, o mesmo preço de quinta-feira da semana passada, último dia em que eles especificaram as operações.

O governo da Argentina aplicou na terça-feira, dia 4, uma taxa de $ 4 pesos por dólar às exportações de produtos primários - e de $ 3 pesos por dólar para o restante das vendas ao exterior - até o final de 2020, com o objetivo de evitar uma crise financeira.

Futuros de soja fecharam em baixa no mercado de Chicago devido a novos temores gerados pela disputa comercial entre os Estados Unidos e a China.              

O milho fechou em US$ 127 dólares por tonelada para entrega imediata e em US$ 130 dólares por tonelada para entrega contratual.

O trigo, por outro lado, fechou a $ 8.000 pesos por tonelada para entrega contratual, acrescentou a Bolsa.

A paridade com a moeda norte americana está US$ 1 para $ 38,52 pesos argentinos.

 

Deixe seu Comentário