Rádios On-line
FOGO NO PANTANAL

Número de focos de incêndio em agosto já é maior que julho

Quantidade maior de fogo se deve ao período de seca mais longo neste ano, segundo a Semagro

14 AGO 2020 - 18h:27Por Giovanna Dauzacker/CBN

O balanço da Operação Pantanal II foi apresentado durante a transmissão ao vivo nas redes sociais da Secretaria Estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), órgão que comanda o comitê das ações no âmbito da administração estadual.

De acordo com os dados, entre os dias 7 e 13 de agosto, o número de focos de incêndio na região pantaneira caiu de 301 para 50. A quantidade de fogo em agosto já é maior do que o total do mês anterior, de acordo com o tenente-coronel Moreira, do CBMS.

Ainda segundo o tenente-coronel, os focos atualmente se concentram em três áreas: Sesc Pantanal, no Mato Grosso; em Corumbá e na Terra Indígena Kadweus. “Nossa estimativa é de que, em Mato Grosso do Sul, cerca de 910 mil hectares do Pantanal foram queimados entre janeiro e agosto deste ano. Somados a cerca de 640 mil hectares no Mato Grosso, são 1,55 milhão de hectares de vegetação atingida pelo fogo no Bioma Pantanal em 2020”, informou o tenente-coronel.

A coordenadora do Cemtec/Semagro (Centro Estadual de Monitoramento do Tempo e do Clima da Semagro), Franciane Rodrigues, informou que a partir do próximo domingo (17), haverá condições favoráveis para o registro de chuva na região pantaneira, sul, sudoeste e central de Mato Grosso do Sul. O mesmo deve ocorrer na segunda-feira (18) e terça-feira (19), praticamente nas mesmas áreas.

De acordo com o secretário da Semagro, Jaime Verruck, a maior quantidade de focos no Pantanal neste ano está ligada aos períodos de seca mais longos, que acabou acarretando no baixo nível de rio e na maior disponibilidade de biomassa para queimadas.  

Deixe seu Comentário

Rádio CBN CG

Ver Todos os Vídeos