Rádios On-line
NEM UM NEM OUTRO

Para Mandetta, possível disputa entre Bolsonaro e Lula é como não ter opção

Ex-ministro vê os dois como iguais, “sem capacidade de assumir os erros”

11 MAR 2021 - 11h:26Por Isabelly Melo

Em entrevista à Rádio CBN Campo Grande, na manhã desta quinta-feira (11), o ex-ministro da Saúde figura cotada para concorrer as eleições de 2022, Luiz Henrique Mandetta, deixou claro não gostar da ideia de um confronto direto entre o atual Presidente da República, Jair Bolsonaro, e o ex-presidente Lula.

“Para cada um desses fundamentalista com 20% para cada lado, tem 60% da população olhando e falando assim, ‘nem um nem outro’. Eu vejo os dois (Bolsonaro e Lula) incapazes de propor uma reconciliação. Se deixar só os dois, não tiver uma terceira via, eu não sei quem ganha, mas eu sei quem perde”, afirmou Mandetta.

Com a mudança na condenação do ex-presidente Lula, Mandetta não acredita numa maior polarização do campo político “Ela já estava consolidada. O que muda um pouco é a cara do polo”. Para Mandetta, Bolsonaro e Lula conduzem a situação da mesma forma, sem admitir os erros e fazendo discursos convenientes ao momento.

“O que me chama atenção é como são iguais. Volta o Lula, faz um discurso e é incapaz de dizer ‘Desculpa pelos meus erros. Nós erramos, nós temos uma parcela de culpa’. E no mesmo momento, o presidente põe uma máscara, e fala ‘Eu sou afim de vacina, eu uso máscara’, e é incapaz de falar ‘Eu errei, nós erramos nessa condução’. A incapacidade de reconhecer o estrago que esse dois fizeram”, apontou o ex-ministro.

Pesquisa

Divulgada pelo El País nesta quinta-feira, pesquisa da consultoria Atlas, aponta que, ae as eleições presidenciais no Brasil fossem hoje, o atual presidente Jair Bolsonaro perderia no segundo turno para o ex-presidente Lula e para os ex-ministros Ciro Gomes e Luiz Henrique Mandetta.

Em uma simulação de primeiro turno, a pesquisa mostra Bolsonaro com 32,7% das intenções de voto, contra 27,4% de Lula. Ambos tiveram os melhores resultados. A pesquisa aponto ainda que Bolsonaro seria derrotado também por Fernando Haddad (PT), caso o professor fosse escolhido pelo partido.

Na sequência de votos no primeiro turno, aparecem o ex-ministro Sergio Moro (9,7%), Ciro Gomes (7,5%), Luiz Henrique Mandetta (4,3%), o governador João Doria (4,3%) e o apresentador Luciano Huck (2,5%).

Já no segundo turno, Lula aparece com 44,9% contra 36,9% de Bolsonaro, 16,3 pontos de diferença. Na simulação de segundo turno com Ciro, o pedetista também bate Bolsonaro (44,7% contra 37,5%).

Mesmo sem número significativo no primeiro turno, Mandetta venceria o atual presidente por 46,6% contra 36,9%.

Deixe seu Comentário