Rádios On-line
POLÍTICA

Partido quer Puccinelli como candidato do MDB em 2022

Senadora Simone Tebet também está entre as opções

12 MAI 2021 - 16h:00Por Danielly Escher/ Thais Cintra

As articulações para a disputa ao governo de Mato Grosso do Sul no ano que vem avançam e a expectativa é de que tenhamos vários candidatos na corrida ao cargo. O cenário que vai se apresentando demonstra muitos nomes, entre eles deputados estaduais, federais e senadores.

Hoje o jornal CBN Campo Grande começou uma série de entrevistas sobre o assunto e o primeiro representante de partido ouvido foi o presidente regional do MDB, Júnior Mochi. Ele disse que a primeira opção do partido para disputar o cargo de chefe do executivo é o ex-governador André Puccinelli.

Sobre a notícia de que Puccinelli poderia estar inelegível após uma condenação por improbidade administrativa, o presidente regional do MDB afirmou que isso não deve impedir a candidatura. Destacou que é a única condenação contra o ex-governador e que não se refere a atos de corrupção. “É sobre um fato ocorrido em 2012, antes do processo eleitoral, numa reunião em que o André solicitou aos seus servidores que votassem nesse ou naquele candidato de sua preferência”, destacou.

Mochi disse que três instâncias da justiça absolveram Puccinelli. “O Ministério Público, inconformado, entrou com uma ação de improbidade que teve agora uma decisão em primeira instância. O André não está inelegível, uma vez que ele tem direito de recorrer para primeira instância, segunda instância. Nós acreditamos na justiça e na inocência do André”, afirmou.

O ex-deputado também disse que conversou com a senadora Simone Tebet sobre o assunto. Caso Puccinelli tenha algum impedimento, ela seria uma opção do partido, assim como em 2018. “Eu conversei com a Simone. Ela disse pra mim que em última análise, se for necessário está à disposição do partido. A Simone pode ser a candidata a governadora pelo MDB”, destacou Mochi. Confira a entrevista na íntegra:

Deixe seu Comentário