Rádios On-line
9288
FUTEBOL ESTADUAL

Presidente da Federação afirma não temer uma possível CPI

Franciso Cezário comandará por mais quatro anos a presidência da FFMS

30 ABR 2019 - 17h:30Por Isabelly Melo

Na manhã desta terça-feira (30), Francisco Cezário assumiu novamente a presidência da Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul (FFMS). A gestão que terá mandato de quatro anos, no período de 30 de abril de 2019 à 30 de abril de 2023, conta com um presidente, oito vice-presidentes, três membros do conselho fiscal, três membros suplentes do conselho fiscal e um tesoureiro.

Em entrevista à Rádio CBN, Cezário falou sobre os planos imediatos para a Federação e as metas a longo prazo, como por exemplo, as obras do projeto "Legados Sociais da Copa", lançado em 2014, durante a Copa do Mundo no Brasil e que até agora não teve ações efetivas em Mato Grosso do Sul. De acordo com o presidente a ideia é "Construir a sede da Federação, um campo de futebol para as categorias de base, construir ainda um alojamento para possíveis reuniões de delegações do interior, para apoiar os nosso filiados". Cezário disse que ainda não há local definido para essa construção, pois será a comissão da Fifa que definirá a melhor região para a obra.

Há mais de 20 anos à frente da Federação, Cezário falou sobre a situação de uma possível reeleição após a tual gestão, pois, de acordo com a Lei Profut, presidentes de federações esportivas só podem se reeleger por mais um ano, impossibilitando a posse de mais um mandato para Cezário. Porém, ele afirmou que “Nós estamos começando o mandato hoje, independente de pensarmos daqui a quatro anos, nós temos tudo em cima da lei. Eu até acredito que, o Profut está em estudo né, e ela nem possa ser aprovada”.

Contando com sete vice-presidentes na gestão, Estevão Petrallás, atual presidente do Operário FC ainda não aceitou o convite para ocupar uma das oito cadeiras. Mas o presidente afirmou que “a vaga é dele e assume assim que ele renunciar ao Operário”.

Ainda nesta manhã, Cezário esclareceu sobre a estrutura das equipes femininas e como irão funcionar os campeonato para a categoria, que atualmente, conta com o Moreninhas com representante no Brasileirão Série A2. A equipe já está eliminada e fará seu último jogo no dia 8 de maio, diante do Toledo, no Estádio Jacques da Luz em Campo Grande.

E em meio a uma possível CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) no futebol do Estado, iniciada pelo deputado estadual Evander Vendramini em março deste ano, Cezário afirmou não temer a investigação.

Vendramini defende a investigação com o objetivo de apurar quais os valores recebidos do Estado pela Federação e como os recursos são aplicados. Em entrevista à rádio CBN, o deputado disse que já recebeu os documentos solicitados à Federação de Futebol e que terminará a análise até a quinta-feira desta semana (02), e que se algo de errado for encontrado dará sequência a CPI.

Deixe seu Comentário

Rádio CBN CG

Ver Todos os Vídeos