Rádios On-line
ELEIÇÕES 2018

Rádio CBN entrevista candidatos ao Senado

Até esta sexta-feira (31) foram entrevistados nove dos 13 candidatos de Mato Grosso do Sul, que disputam duas vagas.

1 SET 2018 - 08h:03Por Lucas Mamédio

A rádio CBN Campo Grande 93,7MHz realiza desde o início da semana uma série de entrevistas com candidatos ao Senado. Até esta sexta-feira (31) foram entrevistados nove dos 13 candidatos de Mato Grosso do Sul, que disputam duas vagas. O senador Pedro Chaves (PSC) desistiu de tentar o segundo mandato.

O primeiro entrevistado foi o atual senador e candidato à reeleição Waldemir Moka (MDB). Ele defendeu mandato de oito anos - tempo que ocupa o cargo. Perguntado sobre a situação do ex-governador André Puccinelli, que seria o candidato do partido ao governo e que está preso desde 20 de julho por acusação de lavagem de dinheiro, Moka afirmou que acredita na inocência dele.

Marcelo Miglioli (PSDB) disse que trabalha para que  ter apoio dos eleitores do interior. Ex-secretário estadual de Obras, ele defendeu o governo de Reinaldo Azambuja, de seu partido.
O candidato pelo PMB, Dorival Betini, afirmou que vai contribuir para “reformas necessárias” no plano federal, caso seja eleito. O candidato também contestou pesquisas de intenção de voto para o Senado realizadas até o momento, argumentando que “não é a realidade” no interior.

O ex-prefeito de Campo Grande e candidato pelo PTB, Nelsinho Trad, disse que não deve nada à Justiça que está tranquilo para seguir na campanha. 

Candidata pelo PSL, Soraya Thronicke, disse que se for eleita atuará para diminuir o “tamanho do Estado” e reduzir impostos. Aliada do presidenciável Jair Bolsonaro, ela prega a extinção de vários impostos.
O candidato do PPL, Thiago Freitas, disse ba ebtrevista qyew quer diminuição do número de parlamentares, tanto no Senado quanto na Câmara. Thiago também frisou a importância de uma renovação com responsabilidade.

CAUSAS INDÍGENAS
Anísio Guató (PSOL) frisou que vai atuar pela defesa das causas indígenas, se eleito. O candidato também apresentou propostas para saúde, educação e segurança na fronteira.

O candidato Beto Figueiró (Podemos) disse que grupos políticos influentes agem sistematicamente para eleger candidatos que já estão no poder”. 

Mário Fonseca, do PCdoB, disse que se for eleito irá trabalhar para revogar reformas já realizadas, como a trabalhista, e apresentou propostas para a agricultura familiar. 

Deixe seu Comentário