Rádios On-line
8992

Três Lagoas está na área impactada pela fábrica da J&F

31 MAI 2017 - 17h: Por Rosário Congro Neto

O acordo de leniência pactuado pela J&F, que controla a JBS com o Ministério Público Federal na ordem de R$10,3 bilhões, do total a ser pago, R$8 bilhões serão distribuídos entre a Funcef (25%), Petros (25%), BNDES (25%), União (12,5), FGTS (6,25) e Caixa Econômica Federal (6,255). E o restante, R$2,3 bilhões, deverão ser pagos e destinados para a execução de projetos sociais nas áreas de educação, saúde e prevenção a corrupção. Como Três Lagoas abriga a fábrica de celulose Eldorado Brasil deste grupo empresarial, que celebrou premiadíssima delação e acordo de leniência para livrar da cadeia seus dirigentes e suspendê-los do mundo dos negócios, é mais do que justo que para Três Lagoas seja destinado parte da multa prevista em R$2,3 bilhões, guardada a proporcionalidade. Os pagamentos provenientes do acordo de leniência começam em dezembro próximo. E, Três Lagoas pela administração municipal não pode perder a oportunidade que se apresenta para correr e se informar sobre quais os critérios e providências que deverá adotar visando ter acesso à estes recursos e apresentar projetos que beneficiem a cidade nas áreas de saúde e educação. A Eldorado Brasil para a sua construção abocanhou dinheiro em condições especialíssimas por conta de práticas corruptas e de distribuição de propinas para gestores destas entidades. Como a Eldorado Brasil, fábrica de celulose, certamente teve seu nome inspirado por seus idealizadores na lenda que conta sobre a possibilidade de se obter infinita riqueza, tudo leva a crer que inescrupulosamente deixaram de lado a conduta moral e ética. Acharam que nunca haveria uma reação da sociedade através dos organismos de fiscalização e da lei.  Ficou evidente que esta conduta deplorável tirou dinheiro de setores da administração pública, que deveriam ser destinados a um universo bem maior e relevante. Mas, se o tacão da lei alcançou este grupo empresarial e estipulou-se no valor fixado de R$10,3 bilhões a obrigatoriedade de se executar projetos nas áreas de educação e saúde no valor de R$2,3 bilhões, eis que surge para Três Lagoas e para a administração municipal excelente oportunidade. A elaboração de projetos bem formulados para se executar obras sociais em favor da comunidade local, que por tabela, também, acabou sendo prejudicada pelos desvios perpetrados em consequência da construção da fábrica de celulose Eldorado Brasil é obrigação da administração municipal diante desta possibilidade impar de captar recursos. Para Três Lagoas surge uma fantástica perspectiva para se amenizar as deficiências que existem sabidamente nestas duas áreas sociais da administração pública – a saúde e a educação. 

Deixe seu Comentário