Rádios On-line
7916

Aprovados incentivos para usina de etanol em Paranaíba

O Fórum Deliberativo do Programa MS Empreendedor, a nova política de incentivos fiscais do Estado, aprovou o projeto de instalação de usina de etanol em Paranaíba. O projeto foi apresentado no mês de maio em audiência pública.

8 AGO 2012 - 09h:40Por Reprodução

O Governo do Estado aprovou, por meio do Fórum Deliberativo do Programa MS Empreendedor, o projeto de instalação de usina de etanol em Paranaíba. O projeto foi apresentado no mês de maio em audiência pública.

A empresa Orbi Bionergia vai investir R$ 103 milhões na planta industrial e deve fazer aporte de R$ 50 milhões junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e por meio de linhas de financiamento do Fundo de Desenvolvimento do Centro-Oeste (FCO) para o plantio de cana-de-açúcar, que vai ocupar uma área de 30 mil hectares no município.

De acordo com o projeto, a usina de etanol em Paranaíba terá capacidade de moer 3 milhões de toneladas de cana e gerar 270 empregos diretos em sua atividade plena. Inicialmente, serão 1,4 milhão de toneladas por safra para produção de 120 mil litros de etanol. Nessa fase, serão 150 empregos diretos.

Outros 750 postos de trabalho devem ser abertos no âmbito da cadeia produtiva da cana de açúcar, movimentando o comércio de insumos e empresas prestadoras de serviços na área de manutenção, logística e transporte e alimentação. A Orbi Bionergia projeta início das operações no quarto trimestre de 2013. A usina será construída nas proximidades do distrito do Raimundo, a 30 quilômetros da sede do município.

Na última reunião do Fórum Deliberativo da nova política de incentivos fiscais do Estado, realizada no dia 3, foram aprovados projetos de implantação de 11 novas indústrias, incluindo a usina de etanol de Paranaíba, estação de piscicultura em Aparecida do Taboado e duas empresas de produtos florestais em Três Lagoas. As 11 novas indústrias e uma ampliação vão injetar R$ 256 milhões na economia de Mato Grosso do Sul e assegurar a abertura de 2 mil novos postos de trabalho, sem contar os empregos indiretos.

PRODUÇÃO

A projeção de safra indica que Mato Grosso do Sul deve produzir uma quantidade maior de cana-de-açúcar do que apontou a última estimativa, segundo a Associação dos Produtores de Bioenergia (Biosul). Em comparação à safra passada, o aumento será de 800 mil toneladas, crescimento de 14,03%.

Na comparação com a safra passada, a primeira quinzena do mês de julho registrou queda, em razão das chuvas nos meses de maio e junho. No entanto, nunca se moeu tanta cana no mês de julho, segundo a Biosul. De acordo com o levantamento, 4% da produção foi deslocada para o açúcar devido à falta de demanda pelo etanol. Mato Grosso do Sul tem hoje 22 usinas de processamento da cana-de-açúcar.

O levantamento indica também que a produção de etanol está superior a de açúcar. Aproximadamente 63% da cana do Estado são destinados à produção do etanol. Em nível nacional, essa margem é de 53%. O Estado ainda tem muitas áreas que podem ser incorporadas ao processo produtivo da cana. Segundo a Biosul, Mato Grosso do Sul possui cerca de 8 milhões de hectares que podem ser aproveitados para a produção da cana-de-açúcar.
 

Deixe seu Comentário

JORNAL DO POVO

TVC Canal 13

Ver Todos os Programas da TVC
7300