Rádios On-line
MAIS CELULOSE

Fibria anuncia aumento da capacidade de produção de celulose em Três Lagoas

Anúncio foi feito pelo presidente da empresa, Marcelo Castelli, durante evento realizado nesta manhã

31 MAI 2016 - 15h:36Por Ana Cristina Santos

No dia em comemora um ano de execução do Projeto Horizonte 2 - plano de expansão da fábrica de celulose instalada em Três Lagoas -, a Fibria anunciou que vai aumentar a capacidade de produção em uma nova linha, que passará de 1,75 milhão de toneladas/ano, anunciada anteriormente, para 1,95 milhão de toneladas/ano.

Somando a nova linha à atual fábrica em operação, a unidade ampliará a capacidade de produção em 150%, superando os 3,2 milhões de toneladas/anos produzidos na planta atual.

O anúncio foi feito pelo presidente da empresa, Marcelo Castelli, durante evento que contou com a presença do governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), da prefeita Márcia Moura (PMDB), do deputado estadual Ângelo Guerreiro (PSDB), do secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Jaime Verruck, e do chefe da Casa Civil, Sérgio de Paula, entre outras autoridades.

De acordo com Castelli, com a nova linha, a fábrica será responsável por 49% da produção total de celulose do grupo Fibria, que passará dos atuais 5,3 milhões de toneladas de celulose/ano para 7,25 milhões de toneladas de celulose/ano.

Ainda segundo o presidente da Fibria, esse aumento na capacidade de produção não vai interferir no investimento total previsto na ampliação, na ordem de R$ 8,7 bilhões.

OBRAS

O Projeto Horizonte 2 foi lançado em maio do ano passado e tem 32,5% das obras concluídas. Cerca de quatro mil trabalhadores foram contratados para a expansão. No pico da obra, previsto para ocorrer a partir de outubro desse ano, haverá dez mil trabalhadores contratados. Ao longo dos dois anos de execução do projeto, Castelli informou que serão empregados 40 mil trabalhadores.

Durante discurso, Márcia Moura destacou que a Fibria “deu um passo certo” quando decidiu investir em Três Lagoas. “A empresa tem lucro, mas também tem contribuído com o desenvolvimento da cidade”, destacou, referindo-se aos R$ 6,2 milhões que a Fibria irá investir no Programa Básico Ambiental. Os recursos serão utilizados na compra de equipamentos para unidades de saúde, em reforma de escolas e postos de saúde, entre outros setores.

Reinaldo Azambuja também destacou a importância do projeto de expansão da unidade. “Essa obra é muito importante nesse momento de instabilidade e incertezas em que o país atravessa. É um projeto cria esperança e gera novos empregos”, destacou o governador.

Deixe seu Comentário