Rádios On-line

Petrobras reajusta preços da gasolina e diesel

Em comunicado, estatal anunciou aumento de 6,6% na gasolina e de 5,4% no litro do diesel

30 JAN 2013 - 08h:28Por Arquivo JP

Os brasileiros passarão a pagar mais caro pela gasolina e diesel. O anúncio do reajuste dos valores nas refinarias foi feito pela Petrobras na noite de ontem e começou a valer à zero hora de hoje. De acordo com a estatal, o aumento será de 6,6% para a gasolina A e de 5,4% para o diesel. 

Como já anunciado por empresários do ramo de Três Lagoas, o Sindicato dos Distribuidores, informou à Agência da Folhapress que haverá repasse aos consumidores. Os proprietários, entretanto, ainda não sabem de quanto será o impacto do aumento na bomba, já que a gasolina recebe uma adição de 20% de álcool (produto com menor preço) antes de ser vendida no posto. 

O Jornal do Povo fez o cálculo estimado. Caso o reajuste repassado ao consumido seja de 5%, como indicam alguns analistas, significa que nos próximos dias, o três-lagoense passará R$ 3,162 pelo litro da gasolina. Conforme o levantamento de preços da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), hoje, o valor médio do combustível era de R$ 3,012 no município (preço mínimo de R$ 2,899 e máximo de R$ 3,049).  

A mesma conta fará com que o valor do litro do óleo diesel, hoje comercializado à preço médio de R$ 2,387 no município (mínimo de R$ 2,339 e máximo de R$ 2,599), passe a custar até R$ 2,415 na bomba.

Em comunicado oficial, a estatal explicou que os preços da gasolina e do diesel, sobre os quais incide o reajuste anunciado, não incluem os tributos federais Cide (Contribuições de Intervenção no Domínio Econômico) e PIS/Cofins e o tributo estadual ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços). 

“Esse reajuste foi definido levando em consideração a política de preços da companhia, que busca alinhar o preço dos derivados aos valores praticados no mercado internacional em uma perspectiva de médio e longo prazo”, informou a Petrobras.

VENDAS
Mesmo que não chegue à sua totalidade, o reajuste no preço dos dois tipos de combustível, hoje os mais consumidos no município, deverá impactar diretamente as vendas. Empresários do setor estimam uma retração de até 30% nas vendas em Três Lagoas, impacto que poderá durar até dois meses. “O consumido sempre sofre retração. A primeira coisa que o consumidor passa a fazer quando há aumento é rever viagens e rotinas de trabalho. Busca outros meios para evitar usar tanto o veículo, mas depois ele acostuma”, disse o empresário Rubens de Mello, em entrevista concedida ao Jornal do Povo no dia 16 de janeiro deste ano, quando o aumento ainda era incerto. 

Também não está descartada a possibilidade de que este reajuste faça com que o consumidor migre novamente para o etanol, combustível que, por conta do alto preço em comparação à rentabilidade, corresponde a 20% do consumo no município. Entretanto, para isto, os valores cobrados pelas usinas também precisariam ser revistos. Hoje, o etanol é comercializado a R$ 2,401 (preço médio). 

Os levantamentos de preços foram realizados pela ANP entre 20 e 26 de janeiro.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13