Rádios On-line

Enem transcorreu sem ocorrências graves em todo país

Mato Grosso do Sul tem índice de abstenção superior à média nacional

7 NOV 2012 - 08h:20Por Redação

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi aplicado sem maiores ocorrências em todo o país, segundo declarações à imprensa do Ministro da Educação Aloizio Mercadante, do qual afirmou no domingo que nenhuma fraude fora verificada.

As ocorrências ficaram restritas aos atrasos, do qual após o fechamento dos portões a pessoa não pode mais adentrar ao recinto de aplicação do exame, e a 65 candidatos em todo o país que fotografaram as provas. Circularam novos boatos em redes sociais de que o Enem seria cancelado, irritando ao Ministério da Educação (MEC), que reafirmou a importância da prova na vida de milhares de estudantes, e que tais boatos irresponsáveis seriam levados à esfera da Polícia Federal.
 
No Distrito Federal uma candidata deixou o filho de cinco anos do lado de fora do local em que estava fazendo o exame. O caso foi encaminhado ao conselho tutelar, segundo informações do MEC.
No Mato Grosso do Sul uma aluna de 17 anos deu a luz no banheiro da Escola Estadual Catarina Abreu, no município de Sidrolândia, momentos antes do início da prova. Após receber um telefonema do próprio Ministro Aloizio Mercadante, quando se encontrava no hospital e com o filho nos braços, a jovem teve assegurado o direito de realizar um novo exame entre os dias 4 e 5 de dezembro, quando a prova será aplicada em presídios das Unidades Educacionais de Internação (Uneis).
 
Em todo Estado 37,4 mil estudantes (32,4%) não compareceram para fazer a prova. O índice foi o quarto maior do país, acima da média nacional que foi de 28,97%. Roraima, Bahia e Amazonas tiverem índices de abstenção maior que o Mato Grosso do Sul.
 
Três Lagoas
 
O MEC não divulgou dados por município, apesar de terem sido utilizados para formar os dados relativos aos estados e país. A reportagem do JP acompanhou a movimentação em frente ao prédio das Faculdades Integradas de Três Lagoas (AEMS) no sábado. No local nove estudantes não conseguiram entrar para fazer o exame e 400 faltaram. Dentre os candidatos que não conseguiram entrar, o motivo foi por atraso ou esquecimento do documento original de identidade, obrigatório para prestar o Enem. A partir das 14h15m os primeiros candidatos a terminar a prova já começaram a sair. Um policial fez o patrulhamento, sendo reforçado por mais uma viatura durante a tarde.
Estudantes de todo o Brasil consideraram difícil a redação, que surpreendeu os candidatos com o tema “O movimento imigratório para o Brasil no século 21”. Apesar de o assunto ser relacionado às atualidades e a prova apresentar três textos tratando da imigração ilegal de haitianos, a vinda de bolivianos e contexto histórico desde o século XIX, muitos estudantes tiveram dificuldades na elaboração do texto em virtude de estarem atentos a outros assuntos mais abordados, como mensalão, meio-ambiente, deficientes físicos e outros.

A estudante três-lagoense da Segunda Série Maria Eduarda Galvani, 16 anos, realizou a prova como preparação para o próximo ano. Segundo a estudante, que também fez a prova em 2011, o nível das questões não estava difícil, tendo apenas maior dificuldade em Química. Quanto à redação, ela destacou que o tema não estava no enfoque dos estudos. “Poderia ter sido abordados assuntos que tocam mais a sociedade e dos quais vinham sendo mais debatidos, como a adaptabilidade das cidades para os deficientes físicos”, falou a estudante.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13