Rádios On-line
8651
Prefeitura Animais Peçonhentos
MS

Uems promove primeira aula de pós-graduação em Aldeia Indígena

Aulas da Especialização em Língua e Cultura Terena aconteceram na Escola Estadual Indígena Guilhermina da Silva, na Aldeia Aldeinha

3 AGO 2017 - 07h:31Por Redação

 A Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (Uems) promoveu nos dias 29 e 30 de julho, a primeira aula de pós-graduação em uma Aldeia Indígena de Mato Grosso do Sul. As aulas da Especialização em Língua e Cultura Terena aconteceram na Escola Estadual Indígena Guilhermina da Silva, na Aldeia Aldeinha, e no Centro de Convenções Professor Cláudio Valério da Silva, em Anastácio. O curso é oferecido na unidade da UEMS em Campo Grande, mas teve esse diferencial na construção do projeto, com objetivo de estampar o contexto de Aldeia.

O Cacique Flávio, da Aldeia Aldeinha, ficou emocionado com toda a movimentação. “Acredito que foi um avanço pela educação. Vocês estão empenhados, lutando nessa pós-graduação. Aprendi muita coisa aqui. Eu me orgulho muito de ser índio, porque eu sou um brasileiro terena, do nosso país”, exclamou o Cacique.

Para a aluna do curso, Janet Lili Azambuja, professora na Aldeia Limão Verde, indígena terena falante e tradutora da língua terena, as aulas na Aldeia são uma conquista. “Essa conquista não foi feita por pessoas que estão nesse curso de especialização, foi ao longo de muitos anos, de vários caciques, várias lideranças, que vêm deixando frutos, pra os novos que estão fazendo aquilo que os ancestrais almejavam. E hoje chegamos nela e isso é muito gratificante”, comentou.

As aulas da Especialização em Língua e Cultura Terena começaram em janeiro deste ano, com a participação de cerca de 150 alunos entre indígenas e cotistas não indígenas. O curso foi construído em uma parceria entre a comunidade indígena e o Núcleo de Estudos em Análise do Discurso (NEAD/Uems). “Nós invertemos a lógica. Normalmente a academia oferece e os índios vão se adaptando. Dessa vez fizemos o contrário, eles nos procuraram, montamos com eles o projeto. Com professores mestres e doutores, ouvindo a comunidade e isso já é um avanço metodológico que vai resultar numa outra representação: ter aulas com professores terena, para os terena”, afirmou o professor doutor Marlon Leal Rodrigues, coordenador do NEAD/Uems.

Além de professores da Uems, a Especialização em Língua e Cultura Terena conta com professores Terena, como o professor doutor Wanderlei Dias Cardoso. Wanderlei é indígena da Aldeia Limão Verde e ministrou a aula de História dos Terena. “Pra mim é uma satisfação, não tenho palavra pra descrever. A História tem que ser registrada. É a simbologia que a população indígena está dentro da universidade, do projeto, como protagonista, isso é ser protagonista. Você tem professores índios, falando, suscitando discussões da história indígena, temos aqui autores que falaram sobre nós e versões de quem já fez mestrado e doutorado pra trazer esses dois olhares”, comentou o professor Wanderlei.

“É uma consagração do protagonismo deles: saíram da aldeia, estudaram, se formaram, voltaram para a aldeia, trazendo a universidade para a aldeia”, ressaltou Marlon Leal. No decorrer da especialização, a UEMS ainda deve oferecer outras aulas em Aldeias de Mato Grosso do Sul. (Informações NotíciasMS)

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13

Ver Todos os Programas da TVC
Dá Negócio
6864