Rádios On-line
ESPORTE

Silvânia e Ricardo Costa estão na lista do Bolsa Pódio para Tóquio

Paratletas de Três Lagoas fazem parte dos 183 que vão receber o benefício do Ministério do Esporte durante ciclo olímpico

28 MAI 2017 - 12h:00Por Sergio Colacino

Foi publicada nesta sexta-feira (26), no Diário Oficial da União, a primeira lista dos atletas patrocinados pela Bolsa Pódio para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. Os atletas três-lagoenses Silvânia Costa e Ricardo Costa, ambos do atletismo, tiveram os nomes confirmados. Os irmãos foram medalhistas de ouro nos Jogos Rio 2016.

Silvânia recebe pela segunda vez o benefício. Durante a preparação para a competição no Rio, a campeã olímpica e recordista mundial no salto em distância T11, para deficientes visuais, foi uma das integrantes da lista. O Bolsa Pódio, segundo ela, fez a diferença na preparação que resultou na medalha de ouro.

“Recebi durante dois anos e foi através dela que consegui me dedicar exclusivamente ao esporte. Foi possível investir mais em materiais, depender só do treino e, com isso, melhorar as minhas marcas”, comemora Silvânia. De acordo com a publicação no Diário Oficial, a paratleta vai receber o valor teto do benefício. "Muitos atletas largam o esporte cedo ou não conseguem ter sequência por falta de condição para se manter no esporte. Com a bolsa, eles poderão se dedicar exclusivamente aos treinamentos, pois terão recursos para comprar materiais, melhorar alimentação, criar rotinas de atividades, etc. Isso aumenta o rendimento e acaba sendo bom para todos. Acredito que este projeto vai fortalecer muito o Mato Grosso do Sul, que já é um estado muito forte no esporte, e também será fundamental para o desenvolvimento do Instituto Silvania Costa, em Três Lagoas. Temos que valorizar as crianças e os jovens para que futuramente tenhamos atletas representando o estado e o país", completa.

Quem também comemora a presença na primeira lista é o irmão de Silvânia, Ricardo Costa, campeão paralímpico na mesma categoria no Rio – a primeira medalha de ouro do país naquela edição dos Jogos. O atleta se prepara para o Mundial de Londres, em julho, e se empolga com a renovação do Bolsa Pódio. “Foi por conta desse benefício que eu consegui melhorar minhas condições de treino. Hoje o atleta pode ir até uma loja e comprar o material de qualidade, sem precisar esperar ajuda. Além disso, eu consigo me dedicar aos treinamentos, cuidar da minha alimentação e as minhas marcas têm melhorado muito. A bolsa é fundamental, é o que garante o futuro do atleta”, afirma. E a expectativa é melhorar ainda mais essas marcas. A vaga no Mundial veio com um salto quase idêntico ao do ouro paralímpico, 6,51 metros (no Rio, ele saltou 6,52m). “Eu penso em uma competição de cada vez. Vou para Londres muito focado, estou contanto os dias para chegar logo e quem sabe quebrar o recorde. Depois, só quero pensar em Tóquio”, se anima.

O número de atletas contemplados apresenta alta de 306% quando comparado à primeira publicação do ciclo anterior, em agosto de 2013. Na ocasião, 45 atletas foram aprovados. Setenta atletas serão contemplados pela Bolsa Pódio pela primeira vez. Dos 183 anunciados, 91 são olímpicos, sendo que 12 foram medalhistas nos Jogos Rio 2016. O investimento nos competidores olímpicos será de R$ 10,8 milhões. Já o patrocínio nos atletas paralímpicos soma R$ 12,9 milhões. Foram contemplados nessa primeira fase 92 competidores, sendo 37 medalhistas nos Jogos Paralímpicos 2016. "É o pontapé inicial para o ciclo olímpico de Tóquio 2020", destaca o ministro do Esporte, Leonardo Picciani. "Estamos cumprindo o planejamento de manter os programas de apoio a nossos atletas e até ampliá-los, mesmo vivendo um cenário de dificuldades econômicas e orçamentárias", finaliza.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13