Rádios On-line
11320

?Só falta estrutura?, afirma preparador físico

Flor agradece ao ex-técnico do Misto, Marçal, a oportunidade de visita técnica na Portuguesa

2 OUT 2012 - 09h:33Por Arquivo Pessoal

O preparador físico e funcionário da Sejuvel, Ademilson Pereira, o “Flor”, retornou no último domingo das visitas técnicas que fez à Portuguesa de Desportos, em São Paulo (SP). Por cerca de duas semanas, o três-lagoense acompanhou de perto o trabalho de profissionais como o preparador físico, Ridênio Borges, o auxiliar de preparação física, Rene Carlos e do fisiologista, Rogério Neves, que também pertence ao quadro da seleção brasileira.

Além deles, Flor conviveu diretamente o diretor executivo, José Candido Sotto Mayor (Candinho), o gerente de futebol, Wolnei Caio (ex-meia da Lusa), o técnico Geninho e o grupo de jogadores da Portuguesa que conta, entre outros, com o goleiro Dida, pentacampeão mundial com a seleção brasileira em 2002.

Segundo Flor, a preparação física feita com os atletas do Misto não fica muito atrás do que é realizado na capital paulista. “Eles têm toda uma retaguarda à disposição. Vários auxiliares, academia, campos, tudo muito próximo. Aqui tivemos todo o apoio do doutor Joel [Perón]. Mas ele tem os afazeres dele. Senti falta de mais pessoas ajudando a gente aqui”.

Em relação ao trabalho em campo, o preparador afirma que não existe muita diferença. “Não muda muita coisa. Alguns trabalhos são feitos com mais propriedade por lá. Aqui, às vezes, temos que improvisar. No mais, é o ´beabá´ do futebol. Por exemplo: o aquecimento é realizado com muito mais variações na Lusa. Assimilei bem isso”.


AGRADECIMENTO

Flor fez questão de agradecer ao ex-treinador do Misto, João Francisco Marçal, responsável pela articulação da visita técnica. “Ele é o responsável por essa oportunidade de acompanhar lá de dentro do campo o trabalho de pessoas tão competentes. Espero que, se for convidado para trabalhar no Misto, os diretores, mesmo com seus trabalhos particulares, compareçam mais aos treinamentos. Jogador sente falta disso”.


CONHECIMENTO

“A oportunidade era única. Aproveitei muito bem essas duas semanas. Elas foram excelentes em termos de conhecimento. Até da parte tática e técnica com o professor Geninho. Não tenho como agradecer ao Marçal”, encerrou.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13