Rádios On-line
8973
Nova Estrela 0603
SE7E

Jornal do Povo – Ano 70

Veículo mais tradicional de Mato Grosso do Sul chega aos 70 anos de circulação com planos para o futuro

2 MAI 2019 - 09h:30Por Valdecir Cremon

Este ano de 2019 será de intensas atividades para o Jornal do Povo, o mais antigo e tradicional periódico em circulação em Mato Grosso do Sul durante os últimos 70 anos, cobrindo e registrando a história de Três Lagoas e de cidades do Bolsão Sul Mato-Grossense, hoje Costa Leste, com a mesma fidelidade de quando foi criado nos tempos do Estado de Mato Grosso antes de sua divisão. A fidelidade da notícia e o compromisso de imparcialidade no registro dos fatos que sempre asseguraram ao Jornal do Povo a marca da credibilidade são características que o consolidaram junto ao seu público leitor. Essa orientação de conduta foi traçada e determinada por Stênio Congro, que no ano de 1962 assumiu sua direção. Durante os últimos 57 anos, o compromisso com a notícia, a credibilidade com a informação e a defesa dos interesses de Três Lagoas e região foram bandeiras estampadas nas páginas de suas edições. Nunca houve esmorecimento neste ideal de sempre manter acesa a chama do Jornal do Povo. Stênio Congro encarnou este propósito desde o dia em que foi incumbido de editar e manter sua circulação. O tempo passa, os desafios surgem e, ao longo destas sete décadas, nunca se desviou dos seus objetivos. Disposição e vontade não faltam para continuar rompendo no tempo a elevada missão de informar, opinar e formar opiniões, mesmo que incompreendidas. O mundo vive tempos de fortes mudanças no mundo da comunicação.

O jornal não enfrentou apenas a mudança da impressão em tipografia e linotipia para a offset; não trocou a máquina de escrever por computadores, e neles diagramar suas edições, ou passou de preto e branco para a impressão colorida para conquistar mais leitores ou ser condutor de mensagens comerciais. Mas, sim, com o propósito para confirmar sua disposição de ser sempre atual tecnologicamente, cumprindo o papel informativo e atendendo exigências de seu público leitor em um mundo cada vez mais digital.

A velocidade da notícia e a concorrência com a informação instantânea das redes digitais continuam sendo superadas pelo jornal impresso que registra a notícia, indica sua origem responsavelmente, sem temor ou receio de agradar ou desagradar, porque foram os tempos de se tampar o Sol com peneira, como diziam antigamente diante de inverdade, que nunca encontrou guarida nas colunas do Jornal do Povo. As dificuldades ao longo desse tempo não foram poucas. Enfrentamos, inclusive, a incompreensão de muitos, que viam seus interesses ou opiniões ou críticas em desacordo com os seus pensamentos, inclusive, daqueles que temporariamente se encontravam ocupando funções públicas em quaisquer níveis dos poderes constituídos.

Nestas sete décadas houve solavancos da economia. A letargia do desenvolvimento regional sucumbiu. O início da geração de energia das hidrelétricas do complexo de Urubupungá abriu mais e novas perspectivas para o desenvolvimento industrial que hoje vivemos, sem falar no crescimento acelerado da economia local e da população do município. Nos seus 70 anos, o Jornal do Povo registra dois terços da vida de Três Lagoas. Foram registradas todas as eleições livres e democráticas, grandes fatos, reivindicações de caráter socioeconômico, sempre em convivência harmônica com a sociedade, atuando como veículo de congregação popular e defensor de ideais. O Jornal do Povo registrou de perto a transformação da cidade antes focada na agropecuária em polo industrial de importância mundial, sem perder um ato sequer deste grande enredo.

E tudo isso, agora, não faz parte do passado. Faz parte da história do Jornal do Povo.

Na comemoração deste tempo, o Jornal do Povo fará ainda mais concreta e consolidada sua atuação como órgão de imprensa, abrindo espaços para novas coberturas, colhendo a opinião do leitor e lançando em seus editoriais ideias e defesas das aspirações da cidade e região, sem deixar de registrar relevantes acontecimentos da vida do Estado de Mato Grosso do Sul e do país. Para o JP, é indispensável e de fundamental importância a participação do leitor. Em breve vai disponibilizar no portal www.jpnews.com.br parte de seu acervo para leitura e pesquisas visando proporcionar às novas gerações um canal de conhecimento e de resgate histórico como nenhum outro veículo de comunicação de massa do Estado.

Diversas ações para a continuidade da defesa de interesses coletivos estão sendo programadas e serão desenvolvidas no transcorrer de 2019 com ênfase para as demandas de defesa da mulher, em março; no aniversário de Três Lagoas, em junho; na Semana da Pátria, em setembro, e o balanço do ano, em dezembro, entre outras atividades que começam a ser pautadas por jornalistas do Grupo RCN de Comunicação.

O primeiro ano de um novo governo da República suscita coberturas mais aprofundadas, em busca de informações sobre o que foi deixado pelos governantes anteriores e, especialmente, sobre o que se fará. No âmbito estadual, prossegue a repercussão da transformação de um Estado rural que é referência para o agronegócio e enche de orgulho os brasileiros que vêm ano após ano a implantação de indústrias em todos os seus quadrantes. Nas cidades da região e de cobertura do jornal, a época é de avaliação dos governantes municipais, que romperam 50% do mandato assumido em 2017.

No ano 70, o jornal também ganhará novos colunistas e terá mais espaços para o noticiário estadual, com cobertura própria em Campo Grande, Paranaíba e Aparecida do Taboado dentro de um processo de renovação e revitalização permanente dos instrumentos que utiliza para gerar informação e notícia confiável aliado à velocidade do mundo digital. As edições impressas continuarão a ter o formato atual e continuarão distribuídas gratuitamente, assim como para mobile, nas redes sociais e no portal JPNews com a mesma fidelidade na veiculação da notícia e compromisso de imparcialidade com o leitor.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13