Rádios On-line
8045
Prefeitura Nome Limpo
DESENVOLVIMENTO

Três Lagoas capital nacional da celulose

Neste ano de 2017, a cidade de Três Lagoas foi outorgada com o título de Capital Nacional da Celulose

2 AGO 2017 - 16h:25Por Redação

Neste ano de 2017, a cidade de Três Lagoas foi outorgada com o título de Capital Nacional da Celulose, conferido pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado, ao aprovar no dia 25 de abril o PLS 178/2016, de autoria da senadora Simone Tebet (PMDB-MS).
Há pouco mais de quatro anos, título semelhante, mas com maior abrangência, passou também a identificar Três Lagoas, não mais como a “Cidade das Águas”, mas como a “Capital Mundial da Celulose”. 
Esse título vem sendo usado costumeiramente pela mídia nacional desde 2013, quando, por iniciativa do deputado estadual Eduardo Rocha (PMDB), a Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul aprovou um Projeto de Lei de outorga desse título, como foi publicado no Diário Oficial do Estado de Mato Grosso do Sul, em 12 de abril de 2013.
Ao apresentar sua propositura, a senadora Simone comentou que o município revelou sua vocação industrial a partir da produção da celulose e que o título de “Capital Mundial da Celulose” já é atribuído “informalmente” à cidade de Três Lagoas.
“Não há como superarmos a crise social e econômica sem olharmos para o interior do País e nós só conseguiremos avançar se expandirmos a industrialização e a oferta de oportunidades de emprego e geração de renda. Três Lagoas é o maior exemplo disso”, disse a senadora ao defender o desenvolvimento regional. 
Graças à expansão industrial, que não tem se estagnado em Três Lagoas, a cidade foi a que mais gerou empregos no Brasil em 2016, como destacou a senadora três-lagoense: “só por isso, já merece esse título de Capital Nacional da Celulose”, disse.
Nesse ano a que se refere a senadora, dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), do Ministério do Trabalho, indicaram que Três Lagoas obteve um saldo acumulado de 3.569 postos de trabalho. Desse total, como frisou a senadora, “2.389 foram da construção civil, vagas alavancadas pela expansão da planta de produção da celulose”.

Celulose é o novo marco de desenvolvimento
“Três Lagoas é uma cidade próspera, que serve de exemplo do que o empreendedorismo pode fazer pelo País. Localizada na divisa com o Estado de São Paulo, tem experimentado um crescimento econômico muito superior à média brasileira e é líder mundial na produção da celulose de eucalipto”, ressaltou a senadora Simone Tebet.
Nos últimos dez anos, a cidade vem desenvolvendo “uma pujante vocação industrial”, atraindo fábricas de tecelagem, fios, embalagens plásticas, processamento de alimentos e outras indústrias. 
No entanto,  foi na produção da celulose que se revelou todo o potencial do município, com a instalação de duas das maiores fábricas de papel do mundo, a Fibria e a Eldorado Brasil.
A Fibria iniciou sua produção em 2009, com capacidade de produção de 1,3 milhão de toneladas de celulose por ano. Em 2012, entrou em operação a segunda fábrica, instalada no município, a Eldorado Brasil,  com capacidade produtiva de 1,7 milhão de toneladas, totalizando, portanto, 3 milhões de toneladas/ano de produção de celulose.
Estima-se que essa produção, já superadas as previsões iniciais e com os projetos de ampliação já anunciados e parcialmente em execução, saltará para mais de 7 milhões de toneladas nos próximos anos.
Como observou a senadora Simone, “na duplicação das duas fábricas de celulose, estão previstos investimentos  de R$  15,7 bilhões. É um dos maiores investimentos privados da atualidade no País, e, quando as novas unidades produtivas estiverem em plena operação, Três Lagoas se distanciará de qualquer concorrente na condição de município maior produtor de celulose do mundo”.
Na esteira do desenvolvimento industrial de produção de celulose, outros setores também foram se expandindo. De acordo com a Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso do Sul (Fiems), desde meados dos anos 2000, Três Lagoas tem tido o maior crescimento econômico do Estado, estimulando o surgimento de novas fábricas, como as de metalmecânica e investimentos no campo da siderurgia. 

CÍRCULO VIRTUOSO
“O desenvolvimento do setor da celulose, portanto, proporciona a criação de um círculo virtuoso, em que vários outros setores se beneficiam e se expandem, gerando mais e mais oportunidades de emprego e renda”, frisou a senadora.
Três Lagoas é reconhecidamente o maior polo de desenvolvimento florestal do País, na atualidade. Atualmente, são 800 mil hectares de florestas plantadas em um ritmo de plantio anual que posiciona o Estado como líder na expansão florestal no Brasil. Três Lagoas lidera essa expansão na chamada Costa Leste, que reúne doze municípios ‘florestais’ da região.
Segundo a senadora Simone Tebet, “o volume de investimentos efetuados no município, nesses últimos anos, notadamente pelas empresas do ramo da celulose, é um testemunho eloquente de que os empresários acreditaram na vocação econômica da cidade e na criatividade e produtividade do seu povo”, disse.
“Para uma cidade, o crescimento que interessa é aquele que atende às necessidades e anseios de sua gente, que respeita os seus valores e valoriza a sua qualidade de vida”, concluiu.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13

Ver Todos os Programas da TVC
Dá Negócio
6651