Rádios On-line
7866
PREFEITURA TL 103 ANOS 18 A 30.06.18
DEFESA CIVIL

Ajuda humanitária leva alívio em Aquidauana

A maior necessidade da população atingida é de colchões, lençóis, travesseiros e utensílios, disse Maria Elisa

5 MAR 2018 - 10h:00Por Redação

Quase 15 dias depois das águas do rio inundarem parte de Aquidauana, a 139 quilômetros de Campo Grande, Floripes Justino Alves dos Santos, a “Dona Nega”, 62, voltou para casa com o marido e o neto, de 12 anos. O sofrimento dela só não foi maior por causa das ações do poder público e da solidariedade da população.

“Perdi guarda-roupa, armário de cozinha, estante e um colchão. A água subiu muito rápido e não deu para salvar muita coisa. Se esta casa não fosse minha, eu me mudava”, conta. O nível da água chegou próximo ao teto da residência. Ela foi uma das 1008 pessoas atendidas na cidade por causa da enchente. Ela ficou em um abrigo e recebeu mantimentos.

Corrente de solidariedade garante doações às famílias desalojadas pela cheia do rio Aquidauana.

A Defesa Civil Estadual já entregou 70 cestas básicas e 200 mantas em Aquidauana e Anastácio. E a Polícia Militar arrecadou e levou para Aquidauana 7 toneladas de alimentos, roupas, utensílios e brinquedos. Os produtos foram arrecadados em cinco dias, na Capital, com a ajuda do pugilista Popó, tetracampeão mundial, que gravou um vídeo, divulgado no Facebook, pedindo a ajuda humanitária.

“Tivemos noção de que o volume tinha sido bem grande quando começamos a retirar as doações do caminhão”, contou o comandante do Esquadrão de Cavalaria da Polícia Militar, tenente-coronel Guilherme Dantas Filho. Os produtos foram entregues à prefeitura de Aquidauana que está fazendo a triagem e distribuindo para as famílias que chegaram a ficar desabrigadas e desalojadas. As doações continuam na Capital até 10 de março.

A primeira-dama do município, Maria Elisa, explicou que a maior necessidade da população atingida é de colchões, lençóis, travesseiros e utensílios. “Tem gente que perdeu tudo”, disse. O secretário municipal de Assistência Social, Marcos Chaves, conto que 148 pessoas foram levadas para três abrigos, onde receberam doações e cinco refeições por dia.

Agora, as últimas famílias já estão retornando para as suas casas. Morando há apenas cinco meses em Aquidauana, Juliana Celestino de Souza, 31 anos, e os quatro filhos tiveram que sair correndo de casa. Ela acumula prejuízos: guarda-roupa, cama de casa, armário e mesa. “Foi um susto enorme, foi tudo muito rápido!”, relembrou.

Donativos às famílias afetadas por enchente podem ser entregues na Cavalaria da Polícia Militar.

A dona de casa Bruna Aguilhera, 36, o marido Celso Canteiro, 49, e os três filhos também ficaram desalojados. Eles perderam uma cama de casal e uma cômoda. Márcia Fereira, 50, é outra que precisou deixar o lar, que ficou inundado. “Tivemos um atendimento excelente aqui no abrigo. Estão todos de parabéns”.

Como ajudar

Quem quiser ajudar as famílias afetadas pela enchente em Aquidauana podem fazer a doação de produtos na Cavalaria da PM, na rua Lima Félix, 174, no Parque dos Poderes, em Campo Grande. A Cavalaria fica próxima ao Centro de Reabilitação de Animais Silvestre (Cras). Veja mais fotos. (Com informações da Subcom) 

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13

Ver Todos os Programas da TVC
7201