Rádios On-line
BOM DESEMPENHO

Alunos da escola do Sesi de Dourados criam robô “gigante”

Na ocasião, o Megamentes foi um dos seis selecionados entre 36 concorrentes e obteve a classificação para a etapa nacional

8 FEV 2018 - 09h:00Por Redação

De olho em um bom desempenho na etapa nacional do Torneio de Robótica realizado pela FLL (First Lego League), o time Megamentes, da Escola do Sesi de Dourados, construiu o robô “Megadom”, um projeto mais robusto e que promete dobrar a pontuação da equipe em relação à fase regional da competição disputada em novembro do ano passado em Goiânia (GO). Na ocasião, o Megamentes foi um dos seis selecionados entre 36 concorrentes e obteve a classificação para a etapa nacional, que será realizada em Curitiba (PR), de 16 a 18 de março.

A equipe da Escola do Sesi de Dourados, composta por dez alunos na faixa etária dos 9 aos 16 anos de idade, do 6º ano do Ensino Fundamental até a 3ª série do Ensino Médio, desenvolveu um sistema de engrenagem para que o robô faça movimentos mais precisos e otimize o tempo de atuação do time durante as missões do torneio. “Com base na nossa experiência da etapa regional e pesquisas, conseguimos reavaliar os quesitos que não conseguimos pontuar e aprimoramos nosso trabalho, pensando na estratégia das missões e da mesa. Nosso sistema permite que o robô fique mais fixo à mesa e realize mais movimentos ao mesmo tempo, pensando também no tempo de prova, que é de dois minutos e meio, e, com isso, já ganhamos tempo”, explicou o estudante Kaio Otthon, aluno da 2ª série do Ensino Médio.

Para o aluno da Escola do Sesi de Dourados, toda a experiência em torneios de robótica tem sido enriquecedora e permitiu que todos aprimorassem conhecimentos e evoluíssem em quesitos como trabalho em equipe e dedicação. “O torneio como um todo foi algo muito novo para mim e nos saímos melhor do que esperávamos porque nossa equipe ainda era muito experiente em relação às demais. Eu só conseguia pensar 'Se passarmos para a nacional teremos que nos dedicar, trabalhar três vezes mais do que estávamos trabalhando'. E assim está sendo feito, conseguimos quebrar essa barreira do regional e agora queremos representar a escola da melhor maneira possível”, acrescentou.

A estudante Samara Bernado, aluna da 1ª série do Ensino Médio, afirma que ficou na memória a oportunidade de conhecer projetos elaborados por alunos do Brasil todo. “Foi algo completamente diferente para nós, a experiência de conhecer muitos projetos bons, de alto nível, e superou nossas expectativas porque conseguimos passar para o nacional e, agora, esperamos evoluir com o nosso projeto e ter o melhor desempenho possível”, projetou.

Professor de Física da Escola do Sesi de Dourados, Wesley Sarati Coelho conta que para desenvolver o “Megadom” o time inclusive conversou, por videoconferência, com alunos de outras escolas que disputam o torneio. “A construção do robô foi realizada em cima de muito estudo, dedicação e pesquisa. Eles trocaram ideias com alunos de outras equipes, via videoconferência, o que foi fundamental porque deram dicas, o que ajudou bastante no projeto como um todo, e tudo foi feito de forma conjunta, por um compartilhamento de ideias. Esperamos representar a Escola do Sesi da melhor forma possível na etapa nacional e, principalmente, chegar à internacional. Estamos trabalhando muito para isso, sempre com base na união da equipe, força de vontade e dedicação”, detalhou.

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13