Rádios On-line
MATO GROSSO DO SUL

Assomasul apoia caminhada pelo fim da violência contra a mulher

Caminhada está programada para a próxima sexta-feira (28), às 16h, em Campo Grande

26 ABR 2017 - 09h:55Por Redação

O presidente da Assomasul, Pedro Caravina, quer todos os funcionários da entidade mobilizados em favor da 2ª Caminhada pela Paz – Mulher Brasileira – Todos emPENHAdos Contra a Violência, programada para a próxima sexta-feira (28), às 16h, em Campo Grande.

A juíza Jacqueline Machado, titular da Vara de Medidas Protetivas e Coordenadora Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar, esteve pedindo apoio da entidade durante assembleia-geral de prefeitos ocorrida na semana passada.

Durante o encontro, no qual participou o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), a juíza falou sobre a importância do movimento e ganhou apoio de todos os prefeitos presentes.

Nesta terça-feira (25), a magistrada voltou hoje à tribuna da Assembleia Legislativa e enfatizou os números da violência.

Citando dados do Instituto Datafolha e outros órgãos, ela explicou que uma mulher morre no Brasil a cada 90 minutos e uma é estuprada a cada 11 minutos. “Atualmente, 10% do PIB do Brasil são destinados ao tratamento da violência, o que reúne um custo invisível que todos pagamos”, disse.

Para Jacqueline, a legislação e as ações repressivas são insuficientes porque a violência, muitas vezes, é motivada por aspectos culturais. “Temos denúncias tardias, muitas vezes as mulheres retiram a queixa, enfim, vamos focar na conscientização para que todos possam se empenhar no combate à violência, quebrando paradigmas e a cultura machista tão presente ainda em nossos dias, seja na mídia, seja na publicidade, seja onde for”, analisou.

A juíza também informou que o trabalho de orientação já está sendo realizado por meio de oficinas, palestras, em salões de beleza (Projeto Mãos EmPenhadas contra a Violência), onde profissionais são capacitados a identificar vítimas e orientá-las, e outras ações deverão ser executadas em escolas e outros ambientes frequentados pelas mulheres.

Ela reiterou que MS está em quinto lugar no ranking da violência nacional contra a mulher, o que representa importante alerta a todos que lutam pela Cultura da Paz. A Caminhada do dia 28 terá concentração em frente ao Fórum de Campo Grande, seguindo pela rua Dom Aquino até a Rua 14 de Julho, com encerramento e concentração final no Cijus (Centro Integrado de Justiça), situado na rua 7 de Setembro.

A juíza Jacqueline também esteve na Casa de Leis no último dia 9 de março, quando alertou para a importância do combate a todo tipo de forma de violência contra as mulheres.

Vice-presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher e Combate à Violência Doméstica e Familiar, a deputada Mara Caseiro (PSDB) lembrou que a violência psicológica também atinge milhares de mulheres. “Não podemos aceitar nenhum tipo de violência, inclusive os atos velados, que precisam ser debatidos e combatidos para que se acabe com o machismo”, disse.

O deputado Paulo Siufi (PMDB) também ressaltou a importância da discussão e da união de esforços pelo bem-estar das mulheres. “Em Campo Grande, as mulheres têm o direito adquirido, graças a uma iniciativa nossa, de descer do ônibus onde quiserem após às 21h, para que sejam evitados atos de violência quando precisam deixar os coletivos nas paradas obrigatórias”, disse.

(Informações da Assomasul)

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13