Rádios On-line
8990
MêS DAS CRIANÇAS

Biblioteca Estadual realiza exposição com brinquedos antigos

Por meio do lúdico, as acadêmicas visam instigar a imaginação

30 SET 2019 - 10h:00Por Redação

Para homenagear as crianças neste mês de outubro, a Biblioteca Estadual Dr. Isaias Paim abre na terça-feira (1º), às 8h30, a exposição sobre brinquedos antigos. São bolitas, bolhas de sabão, bilboquê, pião, vai e vem, 5 marias, brinquedo do aro da bicicleta, elástico, barangandã, diabolô e pipas, brinquedos antigos que fizeram parte das brincadeiras de outras gerações.

Os artefatos foram produzidos pelas acadêmicas do 5° e 6° semestres do curso de Pedagogia da UFMS: Veronica Nogueira Sardinha, Pollyanna Moreira Cunha, Karina Oliveira Xavier, Rosimeire Zorzan e Jenifer Aline Aimi da Cunha.  Esses brinquedos são utilizados em sala de aula com o intento de agregar o conhecimento e o desenvolvimento na educação infantil.

Por meio do lúdico, as acadêmicas visam instigar a imaginação, pois acreditam que a criança aprende na interação social, e que o imaginário é potente chave nessa primeira fase de vida, a infância. As acadêmicas propõem a ludicidade como meio de aguçar o olhar criativo e o brincar.

Já a Escola Municipal Governador Harry Amorim trará com a riqueza de nossa terra o Varal de Poesia Manuel de Barros, dos alunos do 9° ano, e que teve como curadores os Professores Isac Zampieri e Luciana Zaida. Os alunos produziram, com a orientação dos curadores, um varal de poesias extraídas de livros do nosso poeta maior, com o intuito de entrarem neste universo mágico da natureza regional e das letras.

Serão expostos também alguns livros que falam sobre brincadeiras antigas e um livro gigante, produzido por acadêmicas da UFMS. O livro gigante mostra com imagens bem coloridas os personagens do Sítio do Pica-Pau Amarelo, de Monteiro Lobato.

A coordenadora da Biblioteca, Eleuzina Crisanto de Lima, diz que a unidade tem, nos últimos anos, pensado cuidadosamente em projetos voltado ao público infantil, visto a necessidade de trazê-las para esse espaço. “Essas crianças serão os adultos de amanhã, e nada mais justo que regar essas sementes, para que de fato estejam aprendendo. A semana da criança é uma data muito esperada, por isso procuramos pensar na essência da criança. Sabemos como é importante as fases da aprendizagem da criança, pois é através dessa absorção do meio que ela vai se moldando culturalmente, aprimorando a leitura. Nesse contexto, o apreender e o brincar faz-se valioso”.

Um pouco sobre os brinquedos: o bilboquê é um brinquedo muito antigo, encontrado em diferentes países, como Japão, México, Estados Unidos e França, com pequenas variações em sua forma. Pinturas de artistas europeus indicam que o brinquedo era jogado pelos reis e pelos nobres e muito possivelmente também pelas pessoas comuns, nas ruas. É uma bola de madeira com um furo, presa por um cordão e um bastão pontudo, onde ela deve ser encaixada. (Do Livro “Origem dos Brinquedos”).

Pipas

As Pipas surgiram há cerca de 3 mil anos, provavelmente na China. As varetas de bambu eram recobertas de seda. Mais tarde, os cientistas usaram pipas para estudar as condições do tempo. Em 1752, nas colônias inglesas da América do Norte que depois se tornaram os Estados Unidos, o filósofo e cientista Benjamin Franklin soltou uma pipa presa a uma chave durante uma tempestade. A chave atraiu a eletricidade, provando que os raios eram um tipo de eletricidade. No Brasil, empinar pipas é uma brincadeira muito popular entre crianças e jovens, nos meses em que há mais vento (por exemplo, em agosto, na região Sudeste). 

5 Marias/ 7 Marias

Segundo o folclorista brasileiro Câmara Cascudo, o jogo das pedrinhas tem mais de vinte séculos! Não se sabe ao certo sua origem. Os gregos chamavam o jogo de Astragalissimo, e os romanos, de Pentalia, por ser jogado com cinco tentos. Oficialmente no Império Romano era conhecido como Jogo dos Ossinhos, por se usar ossos. No Brasil, é jogado com pequenos saquinhos recheados de areia ou arroz. Veio possivelmente com os portugueses durante o período de colonização. Isso pode também explicar o nome de cinco marias, já que os portugueses eram católicos. 

Diabolô

Os historiadores concordam que na China, onde o Diabolô foi descoberto, este jogo é praticado à mais de 4000 anos. Foi chamado de “Kouem-gen” durante a dinastia Han (206 A.C) o que significa “feito de bambu”. Missionários franceses e ingleses, bem como embaixadas politicas trouxeram este estranho objeto para a Europa, chamando-lhe diaballo (mais tarde diabolô).  No grego dia significa à volta, e ballo, significa atirar. 

Pião

O pião foi um dos jogos tradicionais infantis mais populares de sempre do século passado. Simples e barato de se adquirir, era usado nos pátios das escolas por quase todas as crianças. O movimento do pião resulta de um cordel (baraça ou guita) enrolado à sua volta. O cordel segura-se com a mão por uma das extremidades o qual se desenrola quando atiramos o pião ao chão puxando o cordel no sentido contrário. Conhece-se a existência do pião desde o ano 4000 a.C. tendo sido descobertos na margem do rio Eufrates vestígios desse objeto, feito em argila.

Serviço

A exposição Brinquedos Antigos fica aberta à visitação até 30 de outubro, com entrada franca. O horário de visitação é de segunda a sexta, das 8 horas às 17h30, e aos sábados, das 8 às 13 horas. A Biblioteca Isaias Paim fica no 2º andar do Memorial da Cultura e da Cidadania, na Avenida Fernando Corrêa da Costa, 255, Centro. Telefone: (67) 3316-9161.

(Com informações do Portal MS)

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13