Rádios On-line
MOBILIZAÇÃO

Campanha “Acorda MS- Chega de Impostos” é realizada no Estado

Outdoors, inserções nos veículos de comunicação do Estado e posts nas redes sociais fará parte da campanha

25 AGO 2017 - 16h:16Por Redação

Contra o aumento de impostos e a possibilidade de mudanças no Programa de Incentivos Fiscais do Governo do Estado, o presidente da Fiems, Sérgio Longen, retomou, nesta sexta-feira (25), a campanha “Acorda MS - Chega de Impostos”, em parceria com a Fecomércio-MS, Famasul, Faems e OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso do Sul). O lançamento da mobilização foi realizado durante solenidade de inauguração da nova estrutura do Senai Empresa, em Campo Grande.

Na presença de empresários e autoridades do Estado e do município, Longen teceu duras críticas à possibilidade de criação de novos encargos tributários na tentativa de equilibrar o orçamento ao invés de fazer cortes e redução de custos. “Ninguém aguenta mais sustentar a máquina pública, seja em nível federal, estadual ou municipal. Não cabe mais na conta do empresário, que está com o pescoço na forca”, ressaltou o presidente da Fiems.

O Governo do Estado estuda a criação do Fundo Estadual de Estabilidade Fiscal, que obrigaria as indústrias que aqui se instalaram em razão dos incentivos fiscais contribuíam com 10% do que deixam de pagar de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), mudança que deve passar pelo crivo da Assembleia Legislativa.

“E esperamos que, quando esse projeto chegar à Assembleia, haja uma ampla discussão, de forma democrática, por adesão, que as empresas possam participar da discussão. Se vier garganta abaixo, de forma que seja imposto linear para todo mundo, nós vamos ter que gritar, usar a nossa voz”, garantiu Longen, que discursava para uma plateia da qual participava o deputado estadual Rinaldo Modesto, que é líder do Governo na Casa de Leis. “Acabei de ganhar um voto!”, disse o presidente da Fiems, aproveitando a presença do parlamentar para incentivá-lo a votar contra.

O líder do Governo, por sua vez, assegurou ser contra o aumento de impostos. “Entendemos que o Brasil é um dos países que mais paga imposto, a Alemanha talvez pague um pouco mais, só que há um retorno para a sociedade. Por aqui estamos vivendo um clima tenso e precisamos, juntos, encontrar o caminho para superar esse momento. Se é imposto, ou seja, é no imperativo, não teria outra forma a não ser votar contra imposto”, discursou o deputado estadual, lembrando ser importante ter um equilíbrio para a indústria do Estado, que faz fronteira Paraguai, onde os impostos são menores.

A campanha

Inicialmente, a campanha “Acorda MS - Chega de Impostos” consistirá em outdoors, inserções nos veículos de comunicação do Estado e posts nas redes sociais estampando o rosto da bancada estadual que vota contra o aumento de impostos, como o deputado Paulo Corrêa, que já se declarou contrário a qualquer proposição que leve ao aumento da carga tributária.

“Como presidente da Comissão de Indústria e Comércio da Assembleia Legislativa, tenho de fazer valer a voz e a vez do empresariado. Eu também incorporo o chega de impostos e entendo que existe a possibilidade de o Governo do Estado e as entidades do setor produtivo chegarem a um equilíbrio, mas aumentar imposto fica um negócio esquisito. Aumentar impostos, não, esse não é o momento. Por pior que seja a crise, o empresário não aguenta mais”, destacou Paulo Corrêa.

Por outro lado, o parlamentar que for a favor do aumento da carga tributária também terá o voto exposto em outdoors. “Trata-se de uma pessoa pública, cujo posicionamento deve ser divulgado para os cidadãos, que têm direito de saber a postura daquele que foi eleito para representar os interesses do povo, e temos certeza de que ninguém aguenta mais aumento de impostos”, justificou o presidente da Fiems. A campanha também se estenderá aos oito deputados federais e três senadores que representam Mato Grosso do Sul no Congresso. “Somos contra qualquer imposto, seja ele federal ou estadual”, finalizou Longen.

 

 

Deixe seu Comentário