Rádios On-line
INÉDITO

Centro de Inovação do Sesi de MS desenvolve software para reduzir acidentes na construção

Projeto piloto está sendo executado desde março, com apoio do Senai Cimatec

22 MAI 2018 - 11h:00Por Redação

O Sistemas de Gestão em Saúde e Segurança do Trabalho do Sesi de Mato Grosso do Sul será inaugurado pelo presidente da Fiems, Sérgio Longen, no dia 25 de maio, em Campo Grande. O projeto é carro-chefe do centro, o BIM SST, um software inédito que promete revolucionar projetos da construção civil e reduzir acidentes de trabalho no segmento.

Nenhuma obra da construção civil é igual, mas todas elas têm algo em comum: mobilizam uma variedade extensa de materiais, serviços e providências para que sua execução aconteça da forma mais eficiente possível. O Centro de Inovação criou o software depois de enxergar a falta de integração entre as etapas da obra e os dispositivos de segurança necessários, gerando impactos como atrasos e desperdícios e, consequentemente, elevação nos custos finais e dos índices de acidentes.

“Para reduzir a possibilidade de ocorrência de riscos e atingir as metas do projeto com sucesso, há necessidade uma gestão eficaz durante o ciclo de vida de um projeto. No entanto, o gerenciamento de riscos tradicional ainda é uma tarefa manual, e a tomada de decisões é frequentemente baseada na intuição fundamentada em conhecimento e experiência, o que leva à diminuição da eficiência no ambiente real”, explica a diretora de SST do Sesi, Adriana Sato.

A identificação precisa dos possíveis riscos é fundamental para o processo de planejamento de segurança e é aí que entra o software do BIM SST. “O setor precisa melhorar as ineficiências dos processos existentes de segurança manual e em papel. Outras melhorias podem ser obtidas na segurança da construção por meio do uso de tecnologia”, avalia a líder do projeto BIM do Centro de Inovação, a engenheira civil e de segurança do trabalho, Clara Guazina.

O software integra SST com a ferramenta BIM (Modelagem da Informação da Construção, em português), levando em consideração a segurança do trabalho em todos os processos da obra, desde os estudos preliminares e de viabilidade, desenvolvimento do projeto executivo, documentação, industrialização, planejamento, custos, logística de canteiro e operação de manutenção.

O projeto piloto está sendo executado desde março, com apoio do Senai Centro Integrado de Manufatura e Tecnologia (Cimatec), da Bahia e recursos próprios do Sesi. “Depois de finalizado, o software deverá ser replicado em escala nacional para a indústria da construção civil de todo o país”, conclui Adriana Sato. (Com informações da Fiems)

Deixe seu Comentário

TVC Canal 13