Rádios On-line
LEVANTAMENTO

Em MS, 11 pedidos de seguro-desemprego são fraudados

Itendificação foi feita pelo Ministério do Trabalho, que bloqueou R$ 52,8 mil no estado

17 ABR 2017 - 10h:46Por Kelly Martins

Ao menos 11 pedidos de seguro-desemprego são suspeitos de fraude, em Mato Grosso do Sul. A identificação foi feita pelo Ministério do Trabalho, entre janeiro e dezembro do ano passado. Por conta disso, o governo federal bloqueou R$ 52,8 mil dos pedidos feitos.

 A análise foi feita em todos os estados do país e, Mato Grosso do Sul, foi o menor em número de pedidos fraudados, conforme o balanço. São Paulo, que concentra a maior população, lidera o ranking, com 5.257 pedidos, seguido do Maranhão, com 3.733 casos. No total, a operação flagrou 21.399 pedidos irregulares no país.

De acordo com o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, o sistema permite acompanhar todo o processo entre o pedido do benefício e o pagamento feito pela Caixa. A plataforma vai permitir uma economia estimada em até R$ 1,25 bilhão aos cofres públicos em 2017. “Além de poupar recursos dos contribuintes, o combate às fraudes assegura que o benefício seja pago a quem realmente precisa, que é o trabalhador que perdeu o emprego”, afirmou.

A base para o rastreamento é o CPF do trabalhador, o que também ajudará a reduzir problemas de duplicidade de matrícula no Programa de Inclusão Social (PIS). O ministro lembra que as fraudes provocam a perda de recursos destinados a trabalhadores demitidos, que dependem do seguro-desemprego até voltarem ao mercado de trabalho.

Em 2018 a nova ferramenta irá possibilitar que o trabalhador demitido sem justa causa tenha acesso ao seguro-desemprego sem precisar comparecer às agências do Ministério do Trabalho. O empregador informará a demissão sem justa causa por meio do Caged, que passará a ser diário. (Com informações da assessoria)

Deixe seu Comentário