Rádios On-line
NOVO

Engenharia Ambiental e Sanitária estarão na grade da Uems em 2018

Alunos formados no curso terão atuação nos campos do saneamento básico, epidemiologia e higiene e vigilância sanitária

26 SET 2017 - 10h:00Por Redação

O Curso de Engenharia Ambiental da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (Uems), avaliado com quatro estrelas no Guia do Estudante 2017, recebeu readequação em sua grade curricular e nomenclatura, passando a ofertar o curso de Engenharia Ambiental e Sanitária a partir de 2018. O ingresso poderá ser feito pelo Sistema de Seleção Unificado (Sisu).

Conectado com as novas demandas do mercado de trabalho e com as recentes orientações do Ministério da Educação (MEC) e do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea/MS), o curso recebeu inovações, passando assim por uma reestruturação e recebendo novas disciplinas, além da troca do nome.

Com as mudanças, os alunos formados, além da possibilidade de trabalho na conservação e recuperação de recursos naturais e redução dos impactos da poluição, terão ampliação de atuação nos campos do saneamento básico, epidemiologia e higiene e vigilância sanitária.

O curso também passa por ampliação da estrutura física e aquisição de novos equipamentos para os laboratórios de prática das disciplinas. Atualmente o curso dispõe de Laboratório de Hidráulica e Saneamento, Laboratório de Modelagem Computacional em Saneamento e Geotecnologias (Lasange), Laboratório de Informática Aplicada, Laboratórios de Química, Física e Biologia. Conta ainda com o apoio do Centro de Pesquisas em Materiais (Cepemat) e do Centro Integrado de Análise e Monitoramento Ambiental (Cinam) da Uems.

De acordo com a coordenadora do curso, Rosa Asmus, as mudanças visam trazer maiores benefícios à sociedade e aos futuros egressos, “aumentando as suas atribuições e o seu leque de atuação profissional, pois sua formação básica não se restringirá ao campo da Engenharia Ambiental; incluirá especificidades no campo do saneamento básico, indo de encontro às atuais tendências do mercado de trabalho que busca profissionais cada vez mais especializados na redução e controle dos impactos ambientais decorrentes das mais diversas atividades humanas”, ressaltou.

(Informações da Uems)

Deixe seu Comentário