Rádios On-line
CPI COVID

Simone Tebet ressalta presença feminina constante na CPI da Pandemia

Hoje a CPI escuta os ex-ministros Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich

4 MAI 2021 - 16h:21Por Da redação

A líder da bancada feminina, senadora Simone Tebet (MDB-MS), participa presencialmente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, nesta terça-feira (4). Hoje a CPI escuta os ex-ministros Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich.

Em sua fala, Simone reforçou a decisão da bancada feminina de sempre ter pelo menos uma senadora presencialmente na CPI. Ela lamentou os mais de 400 mil mortos e reforçou que quaisquer autoridades públicas responsáveis, sejam federais, estaduais ou municipais, devem ser investigadas.

“A bancada feminina se faz presente, sim, nesta comissão, mesmo sem direito a um assento. Não tenham medo da palavra e da fala de uma senadora. Estamos aqui porque nós queremos buscar a verdade”, disse, ressaltando que a bancada é formada por senadoras de diferentes partidos e linhas ideológicas.

Veja a íntegra da nota:

A Bancada Feminina se faz presente na CPI mesmo sem direito a um assento para, “sob a luz dos fatos”, buscar a verdade, nada mais do que a verdade.  Os fatos desta CPI, sabidamente determinados e infelizmente continuados, não são fatos de luz, mas de escuridão, pela perda de mais de 400 mil brasileiros motivada, em grande parte, pela omissão ou má gestão  dos que deveriam cuidar da luz da vida.

Vidas interrompidas, vidas paralisadas, vidas perdidas.

As causas principais da paralização dos relógios da vida NÃO aconteceram naturalmente, mas vieram de “interruptores” políticos que criaram este cenário de escuridão. Assim, autoridades públicas responsáveis, sejam federais, estaduais ou municipais, precisam e serão  investigadas.

Verdade que a CPI não tem o dom da ressurreição, de mudar o passado,  mas pode, e deve, deter os calvários no futuro.

“Lavar as mãos” somente no sentido literal do protocolo de prevenção à COVID, jamais no significado da omissão política frente às suas causas. A omissão nos faria cúmplices, e a história não nos deixaria impunes. 

É com este espírito que nós, da Bancada Feminina do Senado Federal, embora não integrantes desta CPI na sua formalidade, estaremos atuando nesta comissão: na defesa da vida. É da nossa natureza, porque a vida se concebe dentro de nós. A vida para a qual damos luz. 

Que Deus nos dê sabedoria para trazer luz a este tenebroso e longo período de lamento e dor.

 

Deixe seu Comentário